CEDAO ameaça intervir militarmente no Níger

Fonte: Wikinotícias

30 de julho de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Os 15 países membros da Comunidade Económica e de Desenvolvimento da Àfrica Ocidental, CEDAO, impuseram hoje sanções económicas e de viagem aos novos líderes militares do Níger e ameaçaram usar a força se o presidente Mohammed Bazoum não voltar ao poder.

Isto enquanto na capital nigerina apoiadores da junta que derrubou Bazoum queimaram bandeiras francesas e atacaram a embaixada da França tendo a polícia disparado gás lacrimógeno para os dispersar.

Imagens nas redes sociais mostra muros da embaixada a arderem e pessoas a serem levadas em ambulâncias com ferimentos nas pernas.

Numa cimeira de emergência realizada na Nigéria os dirigentes da CEDAO pediram a restauração da ordem constitucional avisando de represálias se isso não for feito.

“Essas medidas podem incluir o uso da força”, disse um comunicado que acrescentou que entidades ligadas à defesa se vão reunir de imediato para discutir essa questão.

Um porta-voz da junta militar disse anteriormente que a cimeira da CEDAO tinha como objectivo “aprovar um plano de agressão contra o Níger… em colaboração com outros países africanos que não são membros da CEDAO e com certos países ocidentais”.

“Queremos lembrar à CEDAO e qualquer outro aventureiro da nossa firme determinação de defender a nossa pátria”, disse o porta-voz.

Após atacarem a embaixada da França, a presidência francesa emitiu um comunicado afirmando que qualquer ataque contra cidadãos franceses ou seus interesses “irá provocar uma resposta imediata e sem compromisso da França”.

Fontes