Bush defende resolução para pôr fim a conflito no Oriente Médio

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Presidente George W. Bush (arquivo ABr).

Agência VOA

8 de agosto de 2006

O Presidente dos EUA, George W. Bush, afirma que o projecto de resolução posto à consideração do Conselho de Segurança das Nações Unidas faz parte de um processo destinado a eliminar as causas do conflito entre Israel e o Hizbollah, no Líbano.

Bush reconhece que Israel e o Líbano levantam objecções a diversas partes do projecto de resolução, mas – diz ele – toda a gente sabe que algo tem que ser feito para pôr termo à violência: "Compreendo que ambas as partes não vão concordar com todos os aspectos da resolução. Mas, o objectivo da resolução é fortalecer o governo libanês, para que Israel tenha um parceiro na paz. O objectivo da resolução é erradicar a origem do problema, e que é um Estado a funcionar dentro de outro Estado."

Durante uma conferência de imprensa, no seu rancho, no Texas, o presidente sublinhou que a actual resolução apresentada ao Conselho de Segurança faz parte de um processo mais amplo. Diz ele que será seguida por uma segunda resolução que irá criar uma força de manutenção da paz, estabelecendo as condições para uma retirada israelita do sul do Líbano e a restauração da soberania libanesa na parte do país os as forças do Hizbollah estão activas: "É essencial que se criem as condições para que o governo libanês avance com as suas próprias forças, com a ajuda internacional, para o sul do Líbano por forma a evitar que o Hezbollah e os seu patrocinadores criem outras crises".

Bush disse que os principais apoiadores do Hizbollah – a Síria e o Irão – têm que pôr termo ao conflito. Disse o presidente que aqueles países sabem de que lado está a comunidade internacional no que diz respeito aquele conflito: "Eu gostaria que as pessoas centrassem a sua atenção na Síria e no Irão porque a Síria e o Irão patrocinam e promovem as actividades do Hezbollah, todas elas destinadas a criar o caos, todas elas destinadas a usar o terror para travar o avanço das democracias."

Durante o fim de semana, o Presidente Bush falou, através de uma videoconferência com o primeiro-ministro britânico Tony Blair, mas frisou que deixará nas mãos da Secretária de Estado Condoleezza Rice todos os contactos com os líderes do Médio Oriente. Ladeando o presidente durante a conferência de imprensa, Rice disse aos jornalistas que falou com os primeiros-ministros de Israel e do Líbano e que ouviu as suas preocupações: "Acreditamos que este projecto de resolução é uma plataforma firme, é a base certa, mas, claro, vamos ouvir as preocupações de todas as partes envolvidas para ver como as questões podem ser resolvidas".

Rice disse ainda que vão prosseguir as consultas no âmbito das Nações Unidas para aperfeiçoar a resolução por forma a corresponder às preocupações levantadas.

Fontes