Bolsonaro anuncia o general Fernando Azevedo e Silva para a Defesa

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

13 de novembro de 2018

O presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, anunciou hoje (13), por meio das redes sociais, o nome do general de Exército, Fernando Azevedo e Silva para o cargo de ministro da Defesa a partir de 1º de janeiro.

A pasta seria ocupada inicialmente pelo general Augusto Heleno. Há uma semana, no entanto, Bolsonaro confirmou o nome de Augusto Heleno para o Gabinete de Segurança Institucional.

Azevedo e Silva foi chefe do Estado Maior do Exército e comandante da Brigada Paraquedista antes de ir para a reserva. Atualmente, o general é assessor especial no gabinete da presidência do Supremo Tribunal Federal (STF).

Biografia

Natural do Rio de Janeiro, Azevedo e Silva foi declarado aspirante a oficial da Arma de Infantaria, em 14 de dezembro de 1976. Foi comandante da Brigada de Infantaria Paraquedista (de 2007 a 2009); comandante do Centro de Capacitação Física do Exército (2009 a 2011); diretor do Departamento de Desporto Militar e presidente da Comissão Desportiva Militar do Brasil do Ministério da Defesa (2012).

Foi presidente da Autoridade Olímpica (de 2013 a 2015) e comandante militar do Leste, no Rio de Janeiro, em 2016. Integrou, como atleta, as equipes das Forças Armadas de Voleibol e de Paraquedismo. Disputou os campeonatos Brasileiro (infantil e juvenil), os Jogos Estudantis Brasileiros (JEBs), o Mundial Militar do Conselho Internacional do Desporto Militar, entre outros.

Agenda

O presidente eleito já se encontra em Brasília para dois dias de reuniões com membros de seu futuro governo e com autoridades do Congresso e do Judiciário.

Tem confirmada uma reunião com a deputada federal Tereza Cristina, futura ministra da Agricultura, e também manterá audiências com os chefes dos tribunais superiores Rosa Weber (eleitoral), João Batista Brito Pereira (trabalho) e José Coelho Ferreira (militar).

É esperado que Bolsonaro vai ao Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde está instalada a equipe de transição do governo.

Amanhã (14), o presidente eleito visitará o Congresso Nacional. Confirmou que vai "tomar um café" com o presidente da câmara baixa, Rodrigo Maia, e que “apertará as mãos” dos colegas deputados.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati