Bhutto é assassinada no Paquistão

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa

27 de dezembro de 2007

Benazir Bhutto

Benazir Bhutto, ex-Primeira-Ministra do Paquistão, foi morta num ataque suicida, segundo indicou Farhatullah Babar, porta-voz do PPP (Partido Popular Paquistanês). Informes anteriores haviam indicado que ela somente havia sido ferida e levada ao hospital.

De acordo com a polícia paquistanesa, um suicida disparou contra Bhutto quando a ex-premiê deixava o evento e preparava-se para entrar em uma caminhonete. Bhutto levou um tiro no pescoço, logo após o ataque suicida. Ela era a principal candidata de oposição nas eleições que ocorreriam em janeiro, no país.

Segundo a polícia, pelo menos 16 pessoas morreram no local por conta explosão.[1] O presidente Bush, condenou o atentado.[2] Vários países seguem o mesmo ponto de vista.

Benazir Bhutto foi uma ex-Primeira-Ministra que voltou ao Paquistão em outubro após um exílio auto-imposto. A líder política voltou ao país depois de firmar acordos com o atual presidente, Pervez Musharraf.

Mas as relações entre ambos políticos se degradaram, sobretudo quando Musharraf declarou o estado de emergência em novembro. Desde então, Bhutto fazia campanha política contra ele e a favor do PPP para as eleições de janeiro de 2008.

Notícias relacionadas


Fontes

Referências