Avião Boeing 747 cai no Quirguistão e mata 37 pessoas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

16 de janeiro de 2017

Um avião de carga 747-400F que estava no voo TK6491 da companhia aérea turca Turkish Airlines caiu às 1h30 UTC, na aldeia de Dacha-Suu, a 25 km à noroeste de Bichkek (capital do Quirguistão). Pelo menos 37 pessoas morreram, a maior parte delas no chão.

O dispositivo, que pertence a companhia privada MyCargo Airlines (ATC), decolou de Hong Kong e tinha uma escala em Bishkek e depois partir para Istambul, mas por uma razão incomum, o dispositivo perdeu a pista durante a escala no Aeroporto Internacional de Manas (o principal do país) e atingiu área residencial.

Na hora da queda, a névoa na região era muito forte e mesmo assim, a visibilidade estava ruim. O avião caiu a cerca de 2 quilómetros da pista de pouso entre as casas do vilarejo Dacha-Suu, destruindo ao menos 15 edifícios e pegando os moradores de surpresa.

«No momento, não podemos dizer por que ele saiu da pista, se isso é devido a uma avaria técnica ou condições meteorológicas», disse Zhamshitbek Kalilov, ministro dos Transportes do Quirguistão.

«Segundo as informações preliminares, a teoria de atentado terrorista foi excluída, provavelmente o acidente foi causado por um erro do piloto», afirmou o vice-premier do Quirguistão, Muhammetkaly Abgaziev.

Histórico

É o segundo desastre aéreo no país, o primeiro foi voo 6895, quando a companhia aérea Iran Aseman Airlines partiu do Aeroporto Internacional de Manas para o destino ao Teherão (capital do Irão). Cerca de 10 minutos depois, o piloto avisou à torre de controlo de Manas, de que não completará o voo, devido a perda severa na pressão de cabine e que terá que fazer pouso de emergência.

No entanto, durante a sua volta, caiu a dois quilómetros do aereoporto de Manas, em uma área despovoada e explodiu em chamas. Dos 83 passageiros e sete tripulantes, de um total de 90, só 22 sobreviveram. O avião e a empresa aérea estavam na lista de transportadoras aéreas proibidas na União Europeia, devido a falta de segurança em seus aparelhos e aparentarem serem antigas.

Galeria de Fotos

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati