Ataques russos forçaram 600 jihadistas a sairem das posições na Síria

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

4 de outubro de 2015

Мапа грађанског рата у СиријиPredefinição:Foto-img

As autoridades russas disseram terça-feira que seus ataques aéreos na Síria causou "pânico" entre os membros do Estado islâmico e que 600 jihadistas fugiram de suas posições.

"Fomos capazes de reduzir significativamente os terroristas potenciais militares... começou a entrar em pânico e a deserção em suas fileiras", disse o general russo Andrei Kastapolov e acrescentou que "600 jihadistas fugiram de suas posições na tentativa de fugir para a Europa." Kastapolov disse que a força aérea russa realizada de quarta-feira 60 ataques na Síria e alvejado mais de 50 instalações do Estado islâmico, incluindo o armazenamento de armas e campos de treinamento.

Segundo ele, os ataques aéreos russos será prosseguida e intensificada.

General russo reiterou que a Rússia apenas "dispara contra os terroristas" na Síria, acrescentando que o lado russo informou Estados Unidos, que são seus alvos.

A Rússia, que começou na quarta-feira uma intervenção militar na Síria, criticou os países ocidentais e árabes, considerando que esta operação se destinava apenas ao presidente sírio, Bashar al-Assad no poder.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati