Antigo centro de comércio de escravos renomeado em memória de George Floyd

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

7 de julho de 2020

Uma pequena ilha na costa da África, conhecida por seu papel no tráfico de escravos, mudou o nome de sua praça principal em resposta à morte de George Floyd e ao movimento global Black Lives Matter.

A ilha de Goree, a poucos quilômetros da costa do Senegal, anunciou na terça-feira que a "Praça da Europa" será agora conhecida como "Praça da Liberdade e Dignidade Humana".

“O nome Praça da Europa era, de certa forma, um símbolo de amizade entre os povos, mas também dissemos a nós mesmos… que, em outro sentido, está comemorando o perseguidor. O que aconteceu com George Floyd foi a gota d'água”, disse Doudou Dia, presidente da comissão de turismo da ilha.

O afro-americano foi assassinado em 25 de maio por um policial de Minneapolis. Derek Chauvin manteve o joelho no pescoço de Floyd por quase nove minutos. A sua morte desencadeou protestos em diversos países.

Goree foi um local de grande retenção de escravos entre 1536 e 1848. A ilha foi valorizada por seu pequeno tamanho e localização estratégica e disputada por portugueses, holandeses, franceses e britânicos durante seus 312 anos de história, de acordo com a BBC.

Hoje, a ilha é popular entre os turistas e vários líderes mundiais, incluindo Nelson Mandela, o papa João Paulo II e o ex-presidente dos EUA Barack Obama, visitaram o local.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com