Acuado por mercenários do Grupo Wagner, Putin supostamente deixa Moscou

Fonte: Wikinotícias

24 de junho de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O caos se instalou na Rússia desde ontem, quando o Grupo Wagner tomou o controle da cidade de Rostov e exigiu a demissão do Ministro da Defesa, Serguei Choigu, e do general Valeri Gerassimov. A revolta dos líderes do grupo veio após seus membros, que lutam com as tropas russas na Ucrânia, terem sido alvejados num comboio dias atrás por "fogo amigo". A Pan Armenina chamou a situação de "dramática reviravolta nos acontecimentos".

O avião presidencial Il-96 saiu de Moscou no início desta tarde (em horário local). A aeronave teria voado em direção a São Petersburgo, mas desaparecido dos radares pouco depois, indicando que sua localização exata é agora um grande segredo. Segundo a Novaya Gazeta Europe, a versão online do Novaya Gazeta que fechou após a invasão da Ucrânia e que faz longa oposição ao governo Putin, o presidente estaria no vôo, mas um porta-voz do Kremlin negou a presença dele.

Já ontem a segurança em torno de Moscou, do Kremlin e de Putin foi reforçada, quando o chefe do Wagner, Yevgeny Prigozhin, ordenou que os mercenários estacionados na região de Moscou estivessem prontos para lutar.

O governo russo contra-atacou e acusou Prigozhi de motim e traição. Se for preso e julgado, o mercenário pode ficar preso por até 20 anos.

Notícias Relacionadas

Fontes