A cinco dias da eleição, protestos antirracistas eclodem nos EUA após nova morte

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bandeira dos Estados Unidos
Outras notícias sobre os Estados Unidos
Localização dos Estados Unidos
Localização dos Estados Unidos

29 de outubro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Uma nova onda de protestos antirracistas eclodiu a cinco dias da eleição presidencial nos Estados Unidos após a morte de Walter Wallace Jr., um homem negro alvejado por dois policiais da Filadélfia. O pleito está marcado para a próxima terça-feira (3).

Walter foi morto na última segunda-feira (26) com mais de dez tiros, sem chance de defesa. Ele portava uma faca, mas estava longe dos policiais e não representava ameaça iminente – um vídeo do assassinato comprova isso. Segundo a família, ele sofria de problemas de saúde mental.

A morte levou milhares de pessoas às ruas logo na noite de segunda, quando houve confrontos, ao menos 90 detenções e saques esporádicos na Filadélfia, conforme divulgou a polícia local.

Ainda segundo o balanço, 30 agentes ficaram feridos – entre eles, um quebrou a perna ao ser atropelado por um caminhão. Depois disso, a polícia anunciou que aumentaria a presença de agentes em pontos-chave, para garantir a ordem.

Na quarta-feira, a prefeitura de Filadélfia decretou toque de recolher para evitar mais manifestações, entre 21h (22h em Brasília) e 6h desta quinta (29). A medida pode ser estendida.

A cidade é a mais populosa do estado da Pensilvânia, o mais disputado entre Donald Trump, candidato à reeleição, e Joe Biden, candidato do Partido Democrata.

Reações

O presidente Donald Trump colocou a culpa pelos protestos no prefeito de Filadélfia, o democrata Jim Kenney. Por meio da Casa Branca, ele disse estar monitorando a situação.

"O que vejo é terrível, e o prefeito ou quem quer que seja que autoriza pessoas a se manifestar e saquear sem detê-las é igualmente terrível", tentou eximir-se o presidente.

Joe Biden e sua candidata a vice, Kamala Harris, afirmaram em um comunicado que seus corações estão "partidos" pela família de Wallace. Mas também pediram aos manifestantes que protestem pacificamente.

"Nenhuma quantidade de raiva diante das muitas e reais injustiças em nossa sociedade é desculpa para a violência", afirmaram.

A disputa eleitoral entre Trump e Biden é marcada por fortes protestos antirracistas desde maio, quando George Floyd foi morto por um policial branco em Minneapolis. Durante a corrida pela Casa Branca, ambos têm usado as manifestações para promoverem suas agendas.


Notícia Relacionada

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com