"Viking" que se tornou famoso durante invasão do Capitólio se declara "culpado"

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

5 de setembro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
Jake Angeli em 2020, com sua indumentária

O chamado "viking" ou "xamã do QAnon", Jacob Anthony Chansley, de Phoenix, Arizona, se confessou culpado pela invasão do Capitólio dias atrás. O ato, em prol do então presidente Donald Trump, interrompeu uma sessão conjunta do Congresso dos Estados Unidos que naquele dia certificaria a vitória de Joe Biden.

Royce C. Lamberth, juiz responsável pelo caso, agendou a divulgação da sentença para o dia 7 de novembro de 2021 e Chansley pode ser condenado a uma pena de quase 20 anos de prisão.

Chansley ficou famoso ao aparecer em fotos e vídeos usando um chapéu viking com pele e chifres e por ter se sentado na cadeira que o então vice-presidente Mike Pence havia ocupado pouco antes no Capitólio, que teve que ser evacuado devido à invasão.

Ele foi preso em 9 de janeiro de 2021 e aguarda o resultado a pena na prisão.

Além do viking, de 06 de janeiro para cá mais de 570 pessoas foram presas nos Estados Unidos por crimes relacionados ao episódio.

Notícias Relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit