Zelenskyy quer que Putin seja julgado por crimes de guerra

Fonte: Wikinotícias

24 de fevereiro de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Hoje, quando se completa um ano da invasão do território da Ucrânia pela Rússia, Volodymyr Zelenskyy, presidente da Ucrânia, disse que espera que lideranças militares e políticas da Rússia sejam levadas à justiça por supostos crimes de guerra. Ele, inclusive, conta com a ajuda dos Países Baixos, onde fica o Tribunal de Haia. Ele disse que perdoar os líderes russos não é como perdoar "uma criança que quebrou alguma coisa" e que os responsáveis pela invasão devem "responder perante o tribunal".

A União Europeia apoia a ideia e anunciou, numa declaração, que os responsáveis pelo conflito poderão ser levados aos tribunais futuramente. "A Rússia tem sistematicamente alvejado civis, destruído cidades e atacado a identidade ucraniana. Estamos determinados a garantir que todos os responsáveis ​​por crimes de guerra e outros crimes mais graves cometidos em conexão com a guerra de agressão da Rússia contra a Ucrânia sejam responsabilizados", diz o comunicado.

A Rússia nega que cometeu crimes de guerra durante invasão do território ucraniano. Em declaração anterior, Vladimir Putin culpou o Ocidente e afirmou que o conflito foi necessário para proteger a Rússia.

Notícias Relacionadas

Fontes