Vojislav Seselj queima bandeira croata na Sérvia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

1 de abril de 2015

Belgrado Sérvia — O presidente do Partido Radical Sérvio (SRS) Vojislav Seselj queimou hoje em frente ao Palácio da Justiça, em Belgrado, a bandeira croata.

Seselj diz que o ato é uma resposta às autoridades estaduais croatas que, como ele disse, um mês atacado como sendo "atingido maçã na cabeça".

"Eu enviei uma mensagem para o estado croata Ustasha", disse Seselj e queimou a bandeira na frente de repórteres a quem ele deu uma declaração e várias centenas de adeptos que o aplaudiram nesta ocasião.

Seselj chegou ao Palácio da Justiça onde começou o julgamento de seu vice Nemanja Sarovic, que foi acusado de espalhar o ódio religioso, racial e nacional, como o protesto de 2013, em frente à Presidência da Sérvia e queimou as bandeiras de Kosovo, os EUA, a UE e NATO.

Antes de repórteres Seselj disse que estava orgulhoso de ser queimado bandeira croata e ansiosos para iniciar um processo penal para o crime.

"Ficou feliz ao ouvir a notícia (que a promotoria instaurou um processo penal). Este é mais um sinal de que Aleksandar Vucic perdeu a cabeça, ele não sabe o que ele estava fazendo. Tudo está indo para explodir em sua cabeça", disse Seselj a repórteres em Belgrado.

Quando perguntado por que ele queimou a bandeira, o líder Radical disse que acendeu o sinalizador "Ustasha" ao afirmar que "ocuparam a República da Krajina Sérvia" e que a Segunda Guerra Mundial cometeram genocídio contra os sérvios e expulsou cerca de 100.000 sérvios do território nos anos noventa "hoje ocupada".

Seselj reiterou que ele não iria voltar voluntariamente ao tribunal de Haia (Holanda).

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com