Vazados documentos que revelam vários paraísos fiscais

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Países com oficiais envolvidos em Panama Papers
Foto: JCRules / Wikimedia Commons.

3 de abril de 2016

Una divulgação de documentos revela os negócios que têm várias pessoas, incluindo chefes de estados atuais e antigos, através da utilização de paraísos fiscais para ocultar seus ganhos e sonegar impostos. Pelo menos 11 milhões de documentos vazados da quarta firma de advogados maior de serviços offshore, Mossack Fonseca de Panamá, a qual administrada as companhias offshore por uma cota anual. Os documentos estão sendo chamados de Panama Papers (Papéis do Panamá ou Documentos do Panamá, em inglês).

Os documentos foram compartilhados pelo Consorcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ em inglês) a 107 mídias de comunicação de 78 países quienes analisaram os documentos. Nos documentos se encontram os paraísos fiscais de pessoas pertas ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, o presidente da Argentina, Mauricio Macri, o primeiro-ministro da Islândia, Sigmundur Gunnlaugsson, o futebolista Lionel Messi, entre outros.

A firma Mossack Fonseca havia expressado que cumpre com as leis de "anti-lavagem de dinheiro".

Fontes[editar]

Na Wikipédia há um artigo sobre Panama Papers.

Enlaces Externos[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati