Valério organizava bacanais com meretrizes em Brasília, diz ex-sócio

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

9 de agosto de 2005

Brasil

Ricardo Machado, ex-sócio da empresa MultiAction do empresário brasileiro Marcos Valério, prestou depoimento ontem (8) na Polícia Federal e disse que ajudou a contratar meretrizes para participar de festas em Brasília, organizadas por Valério. Marcos Valério é suspeito de ser o principal operador do suposto esquema de corrupção conhecido como mensalão.

Machado conta que ele reservava quartos no Hotel Gran Bittar em Brasília e que escolhia as mulheres que deveriam participar das festas. Segundo Machado, a primeira festa aconteceu em setembro de 2003 e que custou no total R$ 22 mil, incluindo o pagamento das prostitutas. Uma segunda festa teria sido realizada no mês de novembro de 2003 e de acordo com ele custou cerca de R$ 25 mil.

Machado não especificou quem participava das festas e disse que só as organizava, sem tomar parte delas. Machado disse que Marcos Valério pagava Geane Mary Corner, a mulher que era responsável pelas meretrizes.

Não se pode provar ainda se algum político participou das festas, embora exista a suspeita da polícia que isso tenha ocorrido. A polícia acredita que as festas talvez tenham acontecido para comemorar a obtenção de grandes contratos para as empresas.

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Correios pode convocar Geane Mary Corner para depor.

Fontes