Vários incêndios florestais na região central do Chile

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

26 de janeiro de 2017

Helicóptero combate aos incêndios florestais no sector Los Naranjos fora Curacaví —região Metropolitana—
Imagem: JorgeWikimedia Commons.
Propriedade Carabineros e incendiaram no setor de Los Naranjos fora Curacaví —região Metropolitana—
Imagem: JorgeWikimedia Commons.

Vários incêndios florestais afetaram várias regiões do centro do Chile nestes últimos dias obrigando a mobilização de varias brigadas de bombeiros assim como de brigadistas da "Corporación Nacional Forestal" (CONAF).

As regiões metropolitanas mais atingidas são as de O'Higgins, Maule e Bío-Bío, sendo a mais afetada a área de Pencahue, da província de Talca. Os incêndios destruíram mais de 150 mil hectares.

Noventa e nove por cento dos incêndios florestais tem sido causado por mão humana. As altas temperaturas, baixa umidade e ventos fortes em algumas áreas têm dificultado o combate aos incêndios.

O governo chileno declarou estado de desastre e emergência para as áreas afetadas. Além disso, as autoridades pediram ajuda do México, França, Estados Unidos, Brasil e Argentina para que forneçam meios aéreos e pessoas com experiência neste tipo de catástrofe. Fontes oficiais confirmaram a morte de seis pessoas até o momento.

Super Tanque

Às 06:15 hora local (09:15 UTC), aterrou na Base da Força Aérea do Chile (FACH) o Boeing supertanque 747-400, um dos maiores aviões do mundo, ele foi trazido para país, graças Lucy Ana Aviles, uma chilena que vive nos Estados Unidos, casada com Benjamin Walton neto de Sam Walton, o fundador da Walmart. Ela se prontificou a pagar os custos operacionais da aeronave que será usada no combate aos incêndios florestais. A aeronave tem capacidade para transportar 72.000 litros de água e deverá permanecer pelo menos 7 dias no país.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati