Vários incêndios florestais na região central do Chile

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

26 de janeiro de 2017

Helicóptero combate aos incêndios florestais no sector Los Naranjos fora Curacaví —região Metropolitana—
Imagem: JorgeWikimedia Commons.
Propriedade Carabineros e incendiaram no setor de Los Naranjos fora Curacaví —região Metropolitana—
Imagem: JorgeWikimedia Commons.

Vários incêndios florestais afetaram várias regiões do centro do Chile nestes últimos dias obrigando a mobilização de varias brigadas de bombeiros assim como de brigadistas da "Corporación Nacional Forestal" (CONAF).

As regiões metropolitanas mais atingidas são as de O'Higgins, Maule e Bío-Bío, sendo a mais afetada a área de Pencahue, da província de Talca. Os incêndios destruíram mais de 150 mil hectares.

Noventa e nove por cento dos incêndios florestais tem sido causado por mão humana. As altas temperaturas, baixa umidade e ventos fortes em algumas áreas têm dificultado o combate aos incêndios.

O governo chileno declarou estado de desastre e emergência para as áreas afetadas. Além disso, as autoridades pediram ajuda do México, França, Estados Unidos, Brasil e Argentina para que forneçam meios aéreos e pessoas com experiência neste tipo de catástrofe. Fontes oficiais confirmaram a morte de seis pessoas até o momento.

Super Tanque

Às 06:15 hora local (09:15 UTC), aterrou na Base da Força Aérea do Chile (FACH) o Boeing supertanque 747-400, um dos maiores aviões do mundo, ele foi trazido para país, graças Lucy Ana Aviles, uma chilena que vive nos Estados Unidos, casada com Benjamin Walton neto de Sam Walton, o fundador da Walmart. Ela se prontificou a pagar os custos operacionais da aeronave que será usada no combate aos incêndios florestais. A aeronave tem capacidade para transportar 72.000 litros de água e deverá permanecer pelo menos 7 dias no país.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati