União Europeia lança projecto de captura e armazenamento de CO2

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Amazônia
Outras notícias sobre o meio-ambiente


21 de setembro de 2010

Portugal

A Comissão Europeia acaba de lançar um projecto de investigação para desenvolvimento de tecnologias de captura e armazenamento de CO2 em larga escala, o programa "CO2 capture and storage" (CSS).

Para ajudar a concretizar o potencial de captura e armazenamento de CO2 (CCS), a Comissão Europeia está a patrocinar aquela que se apresenta como a primeira rede mundial de projectos de demonstração, previstos a estarem operacionais em 2015. O objectivo desta rede é a criação de uma comunidade importante de projectos unidos no objectivo de alcançar a viabilidade da captura e armazenamento de CO2 em 2020.

O comissário europeu da energia, Günther Oettinger, afirmou aos jornalistas: "A CCS é uma das tecnologias-chave que precisamos de desenvolver hoje para fazer os cortes necessários profundos nas emissões de dióxido de carbono do sector energético nas próximas décadas. É um passo em frente muito positivo para os grandes projectos de investigação a nível europeu, para formar e partilhar informações com a comunidade científica, sector industrial e o público em geral sobre os seus mais recentes desenvolvimentos. Esta +artilha de informação será essencial para acelerar a implantação de tecnologias de energia limpa na Europa e no mundo. "

A UE tem apoiado a investigação e desenvolvimento (I&D) no CCS há mais de uma década. UE GEOCAPACITY ("Avaliação da capacidade europeia para o armazenamento geológico de dióxido de carbono), por exemplo, recebeu 1,9 milhões de euros no âmbito do "Desenvolvimento sustentável, alterações globais e ecossistemas) área temática do Sexto Programa-Quadro (FP6). O protejo concluiu que a estimativa de capacidade de armazenamento conservadora de 117 Gt (giga-tonelada) de CO2 para a Europa corresponde a 62 anos de armazenamento dos 1,9 milhões de toneladas métricas de emissões anuais a partir de fontes pontuais de grande dimensão que emitem mais de um milhão de toneladas métricas por ano.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati