Turquia deporta milhares para o Afeganistão

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

17 de junho de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A Turquia está deportando milhares de pessoas para o Afeganistão.

Em janeiro de 2022, a Turquia foi o segundo país, depois do Paquistão, a retomar os voos diretos para o Afeganistão meses depois que todos os voos internacionais para o país sem litoral foram interrompidos quando o antigo governo afegão desmoronou em 15 de agosto.

Nos últimos seis meses, 79 voos fretados turcos de deportação desembarcaram no aeroporto internacional de Cabul, transportando mais de 18.000 afegãos, segundo autoridades turcas e a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

A tomada do poder pelo Talibã em agosto passado mergulhou o Afeganistão em uma das piores crises humanitárias do mundo, levando as Nações Unidas a lançar seu maior apelo de assistência humanitária para um único país por cerca de US$ 4,4 bilhões em 2022.

O Talibã reconhece a situação humanitária, mas culpa as sanções internacionais como a principal causa dos problemas econômicos do país.

Nos quatro meses seguintes ao retorno do Talibã ao poder, quase 840.000 afegãos cruzaram fronteiras internacionais sem documentos de viagem, quase o dobro do que em janeiro-agosto de 2021, segundo dados compilados pela OIM.

A Turquia é um importante destino de trânsito para os afegãos que buscam migração para a Europa. Pelo menos 23.000 afegãos pediram asilo na Alemanha no ano passado. A Turquia também abriga a maior população de refugiados do mundo, 3,8 milhões, principalmente da Síria, Iraque e Afeganistão, disse a agência da ONU para refugiados (ACNUR) em um relatório na quinta-feira.

A maioria dos afegãos precisa cruzar o vizinho Irã para entrar na Turquia. Em 2021, o Irã deportou 760.000 afegãos.

Fontes