Trump diz que reconhecer Jerusalém como capital de Israel é "admitir o óbvio"

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

14 de maio de 2018

Os Estados Unidos inauguraram a sua embaixada em Jerusalém, disputada nesta segunda-feira, 14 de maio, dia em que o Estado de Israel completa 70 anos.

O dia também está a ser marcado por violentos confrontos na fronteira com a Faixa de Gaza, que, até agora, deixaram 37 mortos e dezenas de feridos, de acordo com as autoridades palestinianas.

Numa mensagem gravada em vídeo, o Presidente americano Donald Trump disse que era necessário "admitir o óbvio", que a “capital de Israel é Jerusalém”.

Trump reiterou, no entanto, que os Estados Unidos estão comprometidos com a paz na região.

"Os Estados Unidos continuam totalmente comprometidos em facilitar um acordo de paz duradouro. Os Estados Unidos sempre serão um grande amigo de Israel e um parceiro na causa da liberdade e da paz", sublinhou o Presdente.

O primeiro-ministro israelita, Benjmain Netanyahu, disse que estava "profundamente emocionado e profundamente grato".

"Que dia glorioso. Lembrem este dia. Que dia histórico!", afirmou.

Entre as personalidades israelitas presentes no acto estiveram o Presidente de Israel, Reuven Rivlin, e o presidente de câmara de Jerusalém, Nir Barkat. O Governo americano foi representado por Ivanka Trump e Jared Kushner, filha e genro e conselheiros do Presidente americano, e Steven Mnuchin, secretário de Tesouro.

A nova embaixada está no bairro de Arnona, em Jerusalém Ocidental, num prédio construído em 2010.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati