Tribunal condena Saddam Hussein à forca

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

5 de novembro de 2006

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Saddam Hussein, ex-estadista iraquiano, foi condenado, hoje, pelo Tribunal Superior Iraquiano. Saddam e outros dois colaboradores foram condenados à forca pela morte de 148 pessoas em 1982. Ao receber o veredicto, Saddam gritou “Deus é grande! Viva longa ao povo iraquiano! Morte aos traidores!”.

Além dos dois colaboradores condenados à forca, Awad Ahmed al Bandar e Burzan Ibrahim, um foi condenado à prisão perpétua, Taha Yassin Ramadan, e outros três foram condenados à 15 anos de prisão, Abdala Kadhem Rueid, seu filho Mezhar Abdala Rueid e Ali Daeh Ali. Um dos réus, Mohamed Azzam al Ali, foi absolvido por falta de provas.

Os advogados de Saddam Hussein reclamam da proximidade do governo estadunidense no julgamento e observam que a data do veredicto foi programada para influir na eleição do congresso dos Estados Unidos, que deve ocorrer na próxima terça-feira. O Partido Republicano, de George W. Bush, leva desvantagem nas pesquisas eleitorais e teme perder a maioria no congresso. Os advogados de Saddam recorreram da sentença.

A condenação despertou manifestações no Iraque. Sunitas protestaram na cidade natal de Saddam, Tikrit. Xiitas, povo ao qual pertenciam as vítimas de 1982, comemoraram.

Fontes