Três detidos pelo assassinato de dois soldados britânicos na Irlanda do Norte

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Localização do Condado de Antrim.

14 de março de 2009

Irlanda do Norte

Os detidos têm 21, 32 e 41 anos. O IRA Autêntico reivindicou o atentado. O ataque ocorreu no sábado, dia 7 de março, em uma base militar. Na segunda-feira, o IRA da Continuidade matou um policial.

Três pessoas haviam sido detidas este sábado alegadas/acusadas presumamente de estar relacionadas com o atentado que no sábado passado dia 7 de março custou a vida de dois soldados em uma base do exército britânico em Antrim, na Irlanda do Norte. Os homens de 21, 32 e 41 anos respectivamente, estão a ser/sendo interrogados pelos agentes.

O atentado foi o ataque mais mortífero realizado pelos dissidentes republicanos do IRA Autêntico, que se nega a lutar pela soberania da norte-irlandesa por vias pacíficas, desde o massacre de Omagh.

Dois dias depois, na segunda-feira dia 9 de março, um agente de polícia foi assassinado na localidade norte-irlandesa de Craigavon, no Condado de Armagh. Esse atentado foi reivindicado por outra facção terrorista separatista, o IRA da Continuidade.

Todos os partidos norte-irlandeses assim como os Governos de Reino Unido e Irlanda, condenaram estes atos terroristas, que tenham estabelecido certas preocupações sobre o processo de pacificação da província que abriu o Acordo de Sexta-Feira Santa de 1998.

As forças políticas, tanto os republicanos católicos como os unionistas protestantes, reforçaram seu compromisso com o processo de paz e milhares de pessoas se manifestaram na quarta-feira, pelas principais cidades da norte-irlandesas contra a violência.

Fonte