Tensão política na Bolívia, ex-presidente Áñez adoece na prisão

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

19 de março de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A ex-presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, que cumpre prisão preventiva em uma prisão de La Paz há três dias acusada de um suposto “golpe de estado” em 2019, sofreu complicações de saúde devido à hipertensão que sofre, relatou sua filha.

No entanto, as autoridades penitenciárias garantiram que ele não merecia sua transferência para uma clínica e que está estável com atendimento médico permanente.

A advogada, Norka Cuéllar, referiu-se à situação da ex-presidente: “Ela estava sob pressão 19/12, o que a colocava em sério risco de um possível derrame, a família está desesperada. Acabei de ver a Dra. Jeanine Áñez e ela continua com problemas de saúde, está de cama, está muito afetada, também está tomando oxigênio”.

Sua filha, Carolina Ribera, reiterou que sua mãe sofria de hipertensão, para a qual estava tomando medicamentos e precisava de atenção médica ou poderia correr o risco de sofrer um derrame.

"Não a vejo desde segunda-feira, desde que foi presa, e estou desesperada, perturbada e preocupada por ela", disse ela a repórteres fora do hospital. "Nossa mãe é tudo para nós. O que este governo está fazendo é desumano."

Carlos Limpias, diretor do serviço penitenciário, disse que Ánez estava recebendo todos os cuidados de que precisava.

"No momento, sua saúde está estável", disse ele. “Ela estava doente esta tarde e lhe deram remédios. Deve-se notar que seu advogado e um ombudsman estiveram presentes para verificar seu estado de saúde e que tudo o que for necessário foi feito”, disse a autoridade.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit