Tempestade Orlena pinta de branco os Estados Unidos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

2 de fevereiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
Jardim em Nova Jérsia
Vista geral da Orlena sobre a costa dos EUA

Por Meteored - Tempo Pt

Um centro de baixas pressões, localizado ao largo da costa do estado de Nova Jérsia, denominado Orlena pelos serviços meteorológicos dos Estados Unidos (EU), tem estado a afetar os estados do Nordeste, onde se incluem cidades densamente povoadas como Boston, Nova Iorque e Filadélfia, bem como a própria capital, Washington DC. A influência desta tempestade estendeu-se a sudoeste, para o estado da Pensilvânia até às Montanhas Apalaches.

A tempestade de inverno Orlena está a produzir nevões intensos na região da Nova Inglaterra, que abrange os estados do Maine, Vermont, New Hampshire, Massachusetts, Connecticut e Rhode Island. Partes destes estados estão já sob um manto de, pelo menos, 30cm de neve. O Aeroporto de La Guardia, uma das infraestruturas do género que serve a cidade de Nova Iorque, registou 22 cm de neve nas suas pistas, durante o dia de ontem.

Nas próximas horas a neve pode cair a um ritmo de 5cm por hora ou até mais. A cidade de Nova Iorque, a Big Apple, como também é conhecida, pode ficar coberta por um manto de 30 cm de neve, algo que não acontece desde 2016. Estes nevões vão prolongar-se, pelo menos, até quinta-feira.

Que impactos pode ter uma tempestade deste género?

O Centro Nacional de Meteorologia (NWS, na sigla em inglês), organismo que integra o National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA), emitiu uma série de avisos meteorológicos relacionados com as condições atmosféricas adversas, para as áreas referenciadas acima.

Os ventos fortes que se registam, estão a “puxar” o ar mais frio de latitudes mais a Norte, formando as condições ideais para os fortes nevões que se registaram nos últimos dias, e que se esperam até ao fim da semana. Na costa atlântica do estado de Nova Jérsia foram registadas algumas rajadas com velocidades superiores a 100 km/h.

As baixas temperaturas podem afetar uma franja significativa da população norte americana, que dispõe de poucos recursos para se aquecer. Para além disso, algumas áreas mais afastadas do litoral podem sofrer as consequências de chuvas fortes, potenciadoras de inundações repentinas.

A Orlena será ainda responsável pela agitação marítima na costa atlântica, podendo causar inundações costeiras, principalmente durante a maré alta, maioritariamente nos estados de Nova Iorque e Nova Jérsia.

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit