Temer chega a Buenos Aires para participar da Cúpula do G20

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

29 de novembro de 2018

O presidente Michel Temer chegou na noite de hoje (29) a Buenos Aires para participar da Cúpula de Líderes do G20 (que reúne as 19 maiores economias do mundo e mais a União Europeia). Ele será homenageado nesta quinta-feira com um jantar oferecido pelo embaixador brasileiro na Argentina, Sérgio França.

A cúpula reunirá líderes das principais potências mundiais, como Estados Unidos, China, Alemanha, Rússia, entre outros. Há, ainda, expectativas em torno de convidados como o príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman, denunciado de envolvimento na morte do jornalista Jamal Khashoggi.

Além de sessões plenárias com os demais chefes de Estado do grupo, o presidente Temer tem agendas reservadas com os primeiros-ministros da Austrália, Scott Morrison, e de Singapura, Lee Hsien Loong. Assim como o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, Temer participa pela última vez da cúpula como chefe do Executivo de seu país.

A cúpula ocorre amanhã (30) e sábado (1º). O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), assumirá a Presidência durante a viagem de Temer.

O G20 reúne, além dos sete países mais ricos e as 13 economias emergentes (como China, Rússia, Índia e Brasil), representantes de organizações multilaterais, como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial. Cerca de 85% do produto bruto global e dois terços da população do planeta estão representados pelo grupo.

Seguindo a linha de prioridades do governo federal para o encontro, que são o comércio internacional, as mudanças climáticas e o futuro do trabalho, Michel Temer concedeu nesta quinta-feira (29) uma entrevista ao jornal argentino Clarín defendendo a abertura comercial e a responsabilidade econômica. “Cremos que o comércio internacional permite criar novas oportunidades, ajuda a modernizar a economia de nossos países e gera empregos e renda”, disse.

Fonte[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati