Telegram Open Network deixa de se desenvolver oficialmente após pressões judiciais

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Isótipo de Gram, criptomoeda que serviu no sistema de dinheiro virtual da Telegram Open Network.

14 de maio de 2020

Pável Dúrov anunciou em uma publicação que a cadeia de blocos (blockchain) Telegram Open Network (TON) deixará de se desenvolver oficialmente. Junto com a cadeia de blocos, também anunciou a finalização do sistema de pagamento de alta velocidade sob a criptomoeda Gram para competir com outras empresas. Isso se deve aos problemas legais que TON cobre desde seu planejamento desde 2017 com o tribunal dos Estados Unidos.

O co-fundador do aplicativo Telegram menciona que o juiz ordenou restringir qualquer participação dacadeia de blocos criado por seu irmão Nikolái e que se estendeu a todo o mundo até ser concluída a investigação. Essa restrição está relacionada com as rodadas de investimento privado em 2018, nas quais a Comissão de Valores Mobiliários (Securities and Exchange Commission, SEC) desaprovou o aporte de US$ 1,7 bilhão (ou 1700 milhões de dólares) por irregularidades no registro de bens (ativos). Dinheiro que foi distribuído em reservas econômicas e serviu para o financiamento do serviço de mensagens.

Em sua versão, Dúrov explicou em uma linguagem simples e metafórica como foi financiado o projeto, o motivo por trás a investigação da revenda de bens conseguidos por Gram e a dependência com as autoridades para obter a permissão:

Infelizmente, um tribunal dos E.U.A. havia detido TON. Como? Imagine que várias pessoas juntam seu dinheiro para construir uma mina de ouro e logo dividir o ouro que vendem dela. Então, chega um juiz aparece e diz: "Essas pessoas investiram na mina de ouro porque estavam buscando lucro. E não queriam esse ouro para si mesmas, queriam vender para outras pessoas. Devido a isso, não lhe deu a permissão de obter o ouro". [...] Infelizmente, o juiz tem razão em uma coisa: nós, as pessoas [de outros países], podemos votar em nossos presidentes e eleger nossos parlamentos, mas ainda dependemos dos Estados Unidos quando se trata de finanças e tecnologia.

A data limite do lançamento da TON foi em 30 de outubro de 2019 e, após a exigência da SEC, se extendeu para 30 de abril de 2020. Antes de seu cancelamento, Dúrov buscou um acordo para manter o empréstimo e retomar o projeto sem conseguir o consenso dos 200 investidores. Apesar disso, incentiva a outros continuar o avanço da TON, que, no entanto, não receberá o apoio dos criadores originais.

Fontes