Talibã interrompe negociações com o governo afegão

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

7 de abril de 2020

Abdul Ghani Baradar, co-fundador do Talibã, em fevereiro de 2020

O Talibã anunciou que está suspendendo negociações infrutíferas, que já duram vários dias, diretamente com o governo de Cabul. Como escreveu seu porta-voz, o grupo não participará mais das reuniões. As negociações diziam respeito à troca de 5 mil prisioneiros por mil membros da força afegã, que é um dos pontos-chave do acordo de paz assinado em Doha entre os Estados Unidos e o Talibã. O acordo não foi ratificado por Cabul.

Washington, D.C. prometeu retirar suas forças do Afeganistão dentro de quatorze meses, desde que o Talibã respeite seus compromissos de segurança e inicie um diálogo com as autoridades de Cabul. Um membro da equipe de negociação criada pelo governo afegão para conversas com o Talibã disse que as trocas de prisioneiros estão atrasadas, então eles querem a libertação de quinze comandantes.

Em 5 de abril, o Talibã acusou Cabul de não seguir as recomendações do Acordo de Doha e de não ser responsável. Como observou a agência francesa Agence France-Presse, o Talibã realizou centenas de ataques às forças de segurança afegãs desde a assinatura do acordo.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com