Tailândia tem crescimento econômico, mas aumento dos casos de COVID-19 preocupa

25 de fevereiro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A economia da Tailândia teve um crescimento em sua recuperação em meio à pandemia global, mas o aumento dos casos de COVID-19 preocupa especialistas em saúde.

Fortemente dependente do turismo internacional para impulsionar sua economia, a Tailândia abandonou sua exigência de quarentena para visitantes totalmente vacinados em novembro, com milhares de chegadas migrando para o país desde então.

Mas junto com a renovação do turismo na Tailândia, novas infecções por COVID-19 também começaram a acelerar em todo o país.

Dr. Anan Jongkaewwattana, virologista e pesquisador do Centro Nacional de Engenharia Genética e Biotecnologia da Tailândia, disse que o país está em uma “encruzilhada” sobre o que fazer a seguir.

“Estamos experimentando um aumento nos casos de ômicron – um muito rápido. A questão deve ser por quanto tempo podemos esperar que isso diminua… pode ser dias, semanas ou até meses”, disse ele.

“Na minha opinião, estamos na encruzilhada no momento. O número de casos está aumentando, mas, para muitos médicos, a maioria ainda é considerada leve quando comparada à onda delta”, acrescentou.

Os dados mostram que a variante ômicron é altamente transmissível, tem um período de incubação de cerca de cinco dias e causa sintomas menos graves do que as variantes anteriores.

A Tailândia registrou um novo recorde diário na sexta-feira, com 24.932 casos.

No ano passado, houve toques de recolher e restrições sociais em todo o país por meses. No entanto, após uma rápida implementação da vacinação – às vezes atingindo um milhão de doses administradas por dia – as medidas foram finalmente relaxadas no final do ano.

Autoridades disseram na segunda-feira que a economia se recuperou no quarto trimestre de 2021, com o aumento das exportações e o retorno de turistas. Ano a ano, a Tailândia teve um aumento de 1,9% em sua economia, auxiliado pela onda tardia de turismo. Quase 500.000 pessoas visitaram desde novembro.

Com o rápido aumento da infecção no país, no entanto, os turistas estrangeiros podem pensar duas vezes antes de entrar, de acordo com Stuart McDonald, fundador do guia de viagens Travelfish.org.

“Isso deveria ser preocupante para os turistas? Eu diria que sim. É uma situação que muda rapidamente e o governo tailandês tem um histórico de cortar e alterar regras de maneira ad hoc, em curto prazo, e nem sempre de maneira claramente informada por preocupações com a saúde pública”, disse McDonald.

As autoridades tailandesas mudaram os requisitos de entrada para turistas várias vezes nos últimos meses, incluindo a pausa de seu plano Test & Go em dezembro, após um aumento nos casos de ômicron.

O governo tailandês fez mais mudanças na quarta-feira no plano, permitindo que os visitantes totalmente vacinados pulem o período de quarentena exigido pelas chegadas aéreas não vacinadas.

A partir de 1º de março, as chegadas totalmente vacinadas agora só precisam fazer um teste de PCR em vez de dois ao entrar no país. Os viajantes devem aguardar seus resultados por até 24 horas em um hotel aprovado pela saúde antes de serem autorizados a viajar para outro lugar. Os visitantes também devem fazer um teste rápido de antígeno auto-administrado no quinto dia.

O turismo é crucial para a economia tailandesa. Em 2019, o turismo representou aproximadamente 11% do produto interno bruto da Tailândia e cerca de 20% dos tailandeses estavam empregados no turismo, segundo o Banco da Tailândia.

As empresas de turismo já haviam pedido ao governo que relaxasse as restrições de entrada.

As autoridades descartaram recentemente quaisquer novas restrições iminentes, incluindo o bloqueio, apesar de elevar recentemente o alerta COVID-19 do país para o nível 4, o segundo nível mais alto. As máscaras ainda são exigidas em público, enquanto as pessoas são incentivadas a trabalhar em casa, cancelar viagens não essenciais e evitar grandes reuniões.

Fontes