Tailândia: cantor é preso sob a acusação de crime de lesa-majestade

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O rei e a rainha da Tailândia

3 de março de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A polícia tailandesa prendeu hoje o cantor Chai-amorn Kaewwiboonpan, também conhecido como Ammy The Bottom Blues, por supostamente ter ateado fogo a um retrato do rei.

A polícia disse que o prendeu depois que imagens da CCTV em frente à Prisão Central de Khlong Prem, em Bangkok, na noite de 28 de fevereiro, mostraram três suspeitos - dois homens e uma mulher - supostamente ateando fogo a fotos da família real em frente ao entrada da prisão, antes de fugir em um carro.

O chefe da polícia de Bangkok disse posteriormente a repórteres que a polícia tinha testemunhas e evidências forenses para acusar Chai-amorn de participar da queima dos retratos. O cantor é o único suspeito do caso preso até o momento. "Ele não admitiu o crime", disse o chefe da polícia.

Chai-amorn e dois outros estão enfrentando acusações de incêndio criminoso e Crime de lesa-majestade. As acusações acarretam penalidades severas - 5-20 anos por incêndio criminoso; 3-15 anos pelo crime de lesa-majestade; e cinco anos cada por invasão de um orgão estadual.

Notícia Relacionada

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit