Supostos ataques terroristas assustam franceses

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

23 de dezembro de 2014

França

O ministro do Interior da França, Bernard Cazeneuve, pediu hoje (22), em entrevista à imprensa, que as pessoas não tirem conclusões precipitadas sobre o incidente que deixou 11 feridos no fim da tarde de ontem (21) em Dijon. Um homem avançou com o carro sobre pedestres gritando “Allahu Akbar”, que significa “Deus é o maior”.

De manhã, o ministro foi ao hospital visitar as vítimas do atropelamento. Duas delas ficaram gravemente feridas, mas não correm risco de morte. No sábado, em Joué-lès-Tours, na região central da França, um homem esfaqueou três policiais em uma delegacia enquanto gritava as mesmas palavras em árabe. Ele foi morto pela polícia.

Desde que o Estado Islâmico incentivou seus militantes a atingir países que participam da coalizão liderada pelos Estados Unidos na Síria e no Iraque, a França está em alerta máximo contra ataques terroristas. “Estamos unidos contra aqueles que pregam o ódio. Todos sabem que a ameaça é real, que precisa ser antecipada para ser contida e que a polícia e os serviços de inteligência estão fazendo isso todos os dias”, enfatizou o ministro.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati