Suécia respira ao vencer Paraguai com dificuldade

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

15 de junho de 2006

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Hoje em Berlim, às 21:00 horas locais (UTC-2), a Seleção Sueca de Futebol penou para derrotar a Seleção Paraguaia de Futebol, jogo válido pela segunda rodada do Grupo B da Copa do Mundo de 2006. Ambas as equipes vinham de resultados ruins na primeira partida. A Suécia foi supreendida por Trinidad & Tobago e só empatou em 0 a 0, dedecpcionando seus torcedores que viram muitas chances de gol desperdiçadas. O Paraguai vem de uma derrota pelo placar mínimo para a Inglaterra. Poderia ter perdido de mais, mas teve chances para empatar. Agora, com este resultado, os paraguaios estão eliminados e o resultado dá uma chance maior de classificação para a Suécia, que foi a 4 pontos (um empate com a Inglaterra basta para se classificar). Trinidad também pode se classificar, mas tem que ganhar do Paraguai - que não pontuou - e torcer para uma vitóra inglesa.

O jogo

A Suécia tinha pela frente um adversário mais forte, justamente no jogo que decidiria seu futuro no grupo, isto porque acredita-se que a Inglaterra siga em primeiro cabendo aos dois times decidir a segunda vaga. O jogo começa calmo, com a Suécia adotando uma postura mais cautelosa e usando dos contra-ataques para enfrentar o Paraguai. O Paraguai vem com o seu pior time desde a Copa de 1998 (aliás, toda a defesa paraguaia jogou naquela Copa), contando com uma defesa envelhecida e praticamente a ausência de meias ofensivos em jogo. Somente o ataque se renovou, mas ele estava isolado na frente. Paraguai tentava atacar, mas quando a bola chegava ao meio, não tinha qualidade para chegar ao ataque. Isto resultou na enorme quantidade de bolas levantadas na área e no excessivo número de chutes de fora errados. A Suécia não tinha estes problemas, graças aos seus 5 meias que chegavam em conjunto, pressionando os sulamericanos. Este pressão ocorria com frequência, mas ao chegar perto da área, o time sueco simplesmente se perdia (graças à zaga adversária). Então so suecos começaram a alçar bolas aéreas, surtindo um pouco mais de efeito. Ibrahimovic, Larsson e Källstrom tiveram boas chances, mas paravam na boa atuação do goleiro Bobadilla e em erros primários. O primeiro tempo termina sem gols.

A Suécia volta para a segunda etapa mais preocupada, afinal se empatasse novamente, teria dois adversários para disputar a vaga na segunda fase. Continuou a seguir a receita do primeiro tempo - assim como o Paraguai -, mas continuava não oferecendo grandes riscos de gol. Enquanto isto, Cardozo (do Werder Bremem) seguia incomodando os suecos, mas a bola continuava a não chegar redonda para ele. O tempo foi passando e a Suécia, preocupada, pressionando no campo de defesa do Paraguai. Em uma roubada de bola, Kallstrom avança e cruza para Larsson. Ele ajeita de cabeça para o outro lado da área e Ljungberg avança livre e cabeceia no contrapé do goleiro paraguaio, marcando 1 a 0. O gol foi aos 43 minutos e a Suécia começou a rifar a bola e segurá-la perto dos corners paraguaios, esperando o final da partida. Ao fim júbilo da Suécia, sobrevivente. E tristeza de Cardozo e Bobadilla, os responsáveis por não deixar que o Paraguai foi goleado. Paraguai agora apenas cumpre tabela e depois volta para casa renovar sua seleção.

Ver também