Saltar para o conteúdo

Steve Bannon, antigo assessor de Donald Trump, condenado a quatro meses de prisão

Fonte: Wikinotícias

21 de outubro de 2022

Email Facebook X WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O antigo assessor do ex-presidente Donald Trump e um dos principais estrategas da extrema direita americana, Steve Bannon, foi condenado por um juiz nesta sexta-feira, 21, a quatro meses de prisão por se recusar a cooperar com a comissão do Congresso que investiga a invasão ao Capitólio em 6 de janeiro de 2021.

Bannon foi considerado culpado em julho por duas acusações de desacato ao Congresso ao não fornecer documentos ou testemunho à comissão.

A acusação tinha pedido seis meses de prisão.

Ao ler a sentença, o juiz Carl Nichols também multou Bannon em 6.500 dólares e permitiu que ele aguarde a decisão de recurso em liberdade.

O procurador J.P. Cooney disse na audiência que Bannon escolheu "virar o nariz do Congresso", mas que ele "não está acima da lei, e é isso que torna este caso importante".

Bannon, de 68 anos, foi um dos principais conselheiros da campanha presidencial de Trump em 2016 e depois foi o estratega-chefe da Casa Branca até que ele e Trump se desentenderam, mas voltaram a fazer as pazes.

Steve Brannon ajudou a articular o populismo de direita "America First" e a forte oposição à imigração que contribui para a vitória de Trump e tem uma forte influência na imprensa de direita tanto nos Estados Unidos como no exterior.

Segundo a comissão que investiga o ataque ao Capitólio, Bannon conversou com Trump pelo menos duas vezes no dia anterior ao ataque, participou numa reunião de planeamento num hotel em Washington e disse no seu podcast que “o inferno vai acontecer amanhã”.

Os advogados de Bannon disseram que vão recorrer da sentença.

Fontes