Seleção Angolana de Futebol perde em casa e é duramente criticada

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Futebol
Pictograma representando o futebol
Outras notícias sobre futebol


11 de setembro de 2014

O que era para ser festa inicial de futebol angolano no Estádio 11 de Novembro em Luanda, Angola, terminou em frustração para os 25 mil torcedores dos "Palancas Negras" (alcunha carinhosa aos jogadores da Seleção Angolana), pois a Seleção Nacional perdeu para Burkina Fasso por 0-3, com atuação tosca dos jogadores angolanos.

Com a derrota, compromete assim a classificação para o Campeonato Africano das Nações (CAN), jogo a contar pela segunda jornada do grupo G, acesso ao CAN do próximo ano, que vai decorrer em Marrocos. É a segunda derrota seguida pela classificação na CAN, recorda-se que a Seleção já havia perdido na primeira jornada contra Gabão por 1-0.

No entanto, antes da partida começar, uma polémica surgiu quando protesto apresentado pela equipa técnica do Burkina Faso impediu que os jogadores dos "Palancas Negras", Dolly Menga e Igor Vetokele, jogassem, afirmou o diretor técnico da Federação Angolana de Futebol, Raul Chipenda.

O que se passou aqui foi que os técnicos da equipa adversaria são belgas, pelo que conhecem Igor Vetokele e Dolly Menga, pelo que antes do inicio do jogo fizeram um protesto junto do comissário ao jogo, alegando que os dois já jogaram pela seleção belga de sub-21.
(...)
Por falta de tempo que tínhamos em confirmar se os atletas estariam em condições de jogar ou não, informamos ao técnico (angolano) do que se estava a passar e em seguida eu disse para não arriscar, porque seria melhor não utilizar estes dois jogadores.

Raul Chipenda

Os golos do Burkina Fasso foram: na primeira parte (minuto 43) com Aristide Boncé, outros dois foram na segunda parte, com Jonathan Pitroipa (minutos 51 e 58).

Reações[editar]

A derrota fragorosa dos "Palancas Negras" repercutiu mal em Angola e surpreendeu até os adversários da Burkina Fasso, que ficaram surpreendidos com má atuação angolana.

O capitão da seleção nacional do Burkina Fasso, Charles Cabore, disse à imprensa em Luanda após o jogo, os sete anos que o grupo tem trabalhado com os mesmos jogadores e o entrosamento registado durante os 90 minutos como resultado que os ajudou a vencer a congénere angolana. O atleta explicou que em função do longo tempo que viam a trabalhar entre si, sabiam atempadamente que estava “tudo controlado e fariam bom resultado em casa do adversário”. Disse que independentemente de terem sentido inicialmente a pressão dos adeptos angolanos procuraram impor em campo a sua concentração e reagir no erro do contrário, situações que os ajudou a conquistar mais três pontos, depois de o ter já feito na estreia frente ao Lesoto, por 2-0.

O técnico da seleção nacional do Burkina Faso, o belga Paul Bot, também à imprensa, mostrou-se surpreendido com fato da sua equipa ter derrotado seleção angolana. A exemplo das declarações do capitão Cabore, os sete anos que o grupo tem trabalhado com os mesmos jogadores e o entrosamento registado durante os 90 minutos como resultado.

O técnico da seleção nacional de Angola, Romeu Filemon, pediu através da imprensa, desculpas à Nação Angolana pela derrota. O técnico do combinado nacional admitiu que a equipa esteve bastante apática e tímida, diante de um adversário muito bem dotada tecnicamente. Filemon disse que o facto de Angola sofrer primeiro golo no final da primeira parte fez com que o grupo encontrasse dificuldades para tentar chegar ao empate, o que não veio a acontecer porque em tão pouco tempo o adversário marcou o segundo tento.

Nós não conseguirmos cumprir com o estabelecido durante a preparação para este jogo que nunca pensamos perder por tanto.
(...)
Só nos resta pedir desculpas ao país de Cabinda ao Cunene, este resultado não agrada ninguém.

Romeu Filemon


Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati