Sírios da Frente Al Nusra deixam a Al Qaeda

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

29 de julho de 2016

O líder da organização extremista síria Frente al-Nusra, Abu Mohammed al Golani, anunciou oficialmente seu desligamento da rede Al-Qaeda e disse que formará um novo movimento com o nome de Fatah al Sham Front ("Frente para a Conquista do Levante").

A informação foi divulgada ontem (28) pela emissora árabe Al-Jazeera. Em um vídeo de quatro minutos, Al Golani mostrou seu rosto ao público pela primeira vez, vestindo uniforme militar. Nas imagens, ele aparece ao lado de dois combatentes, todos com barba e turbantes.

"Preservaremos a jihad (guerra santa), continuaremos protegendo-a. A comunidade internacional, com Rússia e Estados Unidos na liderança, bombardeia os muçulmanos do levante (Síria) com o pretexto de nos golpear, que respondemos à Al-Qaeda. Por isso, decidimos interromper nossas relações com a Al-Qaeda e rebatizar a Nusra", disse.

"Formamos um novo grupo que não tem filiação com organizações estrangeiras e que busca os seguintes objetivos: aplicar a religião de Alá, estabelecer a sharia (lei islâmica) e levar a justiça aos povos, unificando as facções de mujahidins para libertar o levante", explicou o líder do grupo.

Especialistas locais em contraterrorismo, porém, comentaram que não ficou claro qual identidade o grupo tomará, nem quais serão suas estratégias de ação. A Frente al-Nusra surgiu oficialmente em janeiro de 2012, após o início da revolta popular contra o regime de Bashar al-Assad.

No ano seguinte, o grupo jurou lealdade à Al-Qaeda, que o considerava seu único representante na Síria. Enquanto a organização extremista Estado Islâmico combate todos os grupos na Síria, a Frente al-Nusra se aliou a opositores de Assad e mantém cerco apoio popular. Muitos de seus membros são combatentes sírios.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati