River Plate é campeão da copa Sul-Americana 2014

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pictograma representando o futebol
Outras notícias sobre futebol


12 de dezembro de 2014

River Plate se consagou esta quarta-feira passada campeão da Copa Sul-Americana de 2014 ao derrotar o Atlético Nacional de Medellín (Colômbia), no Estádio Monumental, em Buenos Aires (Argentina), o primeiro título internacional em 17 anos. Os dois gols foram quase iguais, duas paradas bolas executados por Pisculichi que terminaram nas cabeças de Mercado e de Pezella no início do segundo tempo.

A partida começou com nervorsismo e apertado, foram cometidas muitas infrações e os colombianos saíram em busca da partida e lhe meteram pressão aos milionários (como são chamados o time de River Plate), mas River começou a mostrar a quem seria seu jogador mais brilhante, Leonardo Pisculichi, que aos dois minutos provou um tiro livre que soube lidar corretamente o goleiro Franco Armani.

Os colombianos não ficaram atrás e aos sete minutos contra-atacou Edwin Carmona com um tiro livre que passou ao lado da curva do Marcelo Barovero. Transcorria a partida e o primeiro quarto de hora estava cheio de falhas. Pisculichi exigiu Armani com um centro que terminou no gol e que o goleiro conseguiu limpar, apesar de não evitar o rebote e Carlos Sánchez conseguiu conectar-lo com o pé e exigiu novamente ao goleiro que voou sobre a trave esquerda, atrapalhando o remate e salvando a queda da sua cerca. Aos quinze minutos subiu Sánchez à área deixando Gutiérrez de cara ao gol e rematando cruzado sem êxito graças à destreza novamente de Armani que salvar sua trave da queda.

O resto do primeiro tempo prosseguiu com o domínio riverplatense mas sem conseguir abrir o marcador. Houve uma manifestação de Mora para Teo que definiu de pipoca, porém se encontrou com firme presença de Armani para evitar o gol. À meia hora do primeiro tempo outra vez Armani teve que intervir para evitar à queda do muro quando Teo entrou a cara a cara frente com ele e se preparava para definir. E sobre o final do primeiro tempo Teo Gutierrez desperdiçou uma das jogadas mais claras de todo o primeiro tempo, após uma bola que foi passada por Mora que o pôs cara a cara frente ao goleiro, porém demorou muito tempo em dominar a bola e Armani lhe tirou aos pés.

O Atlético Nacional não se rendia porém seus volantes Bocanegra pela direita e Díaz pela esquerda não conseguiram encontrar os fizeram muito lento Mejia e Cardona, que eram os encarregados de organizar o jogo colombiano. Começou o segundo tempo com dois ataques do Nacional de Medellín de tiro livre. Valencia se exercutou por fora da barreira e o segundo o executou Cardona, porém pegou na barreira.

E chegou o momento dos gols, dois tiros de cantos em cinco minutos, as duas executadas excepcionalmente por Pisculichi que os pôs nas cabeças de Gabriel Mercado o primeiro e na Pezzella o segundo e ambos terminaram colocados de cabeça dentro da trave. Começava a consagar-se campeão do torneio e a gente a festejar. O National baixou os braços e ficou sem forças para seguir atacando, apesar de esgotar as mudanças. E já terminando o jogo, o técnico Gallardo realizou substituições dos reservas, Teo primeiro, Ponzio depois e Pisculichi no final.

Depois da Supercopa obtida em 1994, há 17 anos, River Plate volta a comemorar títulos internacionais.

Notícia Relacionada

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati