Revista alemã provoca furor com imagem de Trump decapitando a Estátua da Liberdade

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa

5 de fevereiro de 2017

O semanário alemão Der Spiegel provocou controvérsia no país e no exterior no sábado, 4 de fevereiro, com uma ilustração da capa do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decapitando a Estátua da Liberdade.

Ele retrata uma figura de desenho animado de Trump com uma faca ensanguentada em uma mão e a cabeça da estátua pingando de sangue na outra. Ele carrega a legenda: "America First".

A capa desencadeou um debate no Twitter e na mídia alemã e internacional, com Alexander Graf Lambsdorff, membro do Partido Democrático Liberal (FDP) e vice-presidente do Parlamento Europeu, descrevendo-a como "sem gosto".

A capa segue uma série de ataques contra as políticas de Berlim por Trump e seus assessores, marcando uma rápida deterioração nas relações da Alemanha com os Estados Unidos. A chanceler Angela Merkel foi a aliada europeia do ex-presidente dos EUA, Barack Obama, que a elogiou como "uma excelente parceira".

Uma imagem semelhante, mostrando Trump com a cabeça da Estatua da Liberdade em uma das mãos e na outra uma espada, com o corpo decapitado da estatua aos seus pés, tinha sido a primeira pagina do jornal nova-iorquino "NY Daily News" em 9 de dezembro de 2015. A pagina tinha o poema "First They Came" de Martin Niemöller, um pastor protestante oponente de Adolf Hitler.


Cquote1.png

"Quando Trump veio buscar os mexicanos, eu não falei nada - porque eu não era um mexicano. Quando veio buscar os muçulmanos, eu não falei nada - porque eu não era um muçulmano. Então veio buscar mim ..."

Cquote2.svg
Martin Niemöller




Fonte[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati