Rússia: jornalista Arkady Babchenko considerado terrorista e extremista

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

9 de julho de 2020

Arkadiy Babchenko
Arkadiy Babchenko em 2008

O Serviço Federal de Monitoramento Financeiro da Rússia incluiu o jornalista Arkady Babchenko na lista de terroristas e extremistas. No registro, seu nome é marcado com um asterisco, o que geralmente indica uma conexão com "terroristas".

Babchenko, de 43 anos, é escritor e jornalista de oposição. Em fevereiro de 2017, ele anunciou que havia deixado temporariamente a Rússia por causa de ameaças a ele e sua família: "era uma questão de minha liberdade ou não", disse ele na época. Depois disso, morou em Praga, capital da República Tcheca, até que, em agosto de 2017, mudou-se para Kiev, na Ucrânia.

Em 29 de maio de 2018, a mídia e autoridades ucranianas relataram que Babchenko havia sido morto a tiros na escada de sua casa em Kiev. No entanto, no dia seguinte, o então chefe do Serviço de Segurança da Ucrânia, Vasily Hrytsak, afirmou que as informações faziam parte de uma operação especial dos serviços de inteligência, com o objetivo de impedir o assassinato do jornalista.

A encenação do assassinato de Arkady Babchenko causou uma reação ambígua na sociedade. Em novembro de 2019, o jornalista deixou a Ucrânia e, em dezembro do mesmo ano, escreveu que estava em Israel.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com