Quinto oceano da Terra é finalmente reconhecido

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

2 de julho de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Por Tempo - Meteored

Desde 1915, quando a National Geographic Society começou a fazer mapas mundiais, só eram reconhecidos quatro oceanos: o Atlântico, o Pacífico, o Índico e o Ártico.

Foi só no dia 8 de junho - por conta do Dia Mundial dos Oceanos - que esta sociedade, fundada em 1888 nos Estados Unidos para promover o conhecimento da geografia mundial, reconheceu como Oceano Austral o corpo d'água que circunda completamente a Antártica até 60 graus de latitude sul, excluindo a Passagem de Drake e o Mar de Scotia, e "mistura-se" com as águas de três outros oceanos.

Embora muitos países tenham identificado o Oceano Austral ou Antártico nos seus documentos cartográficos durante vários anos, o IHO (Organização Hidrográfica Internacional) reconheceu-o oficialmente em 1937 mas, em 1953 revogou a denominação devido à forte controvérsia que existia sobre o assunto e que se mantém até hoje. Os acusadores têm considerado estas águas gélidas como parte dos oceanos que convergem na parte sul do planeta, sem reconhecer as peculiaridades que as diferenciam.

Outras entidades internacionais como o Grupo das Nações Unidas de Especialistas em Nomes Geográficos (UNGEGN), que é responsável por padronizar os nomes de formações geográficas e marinhas, também não reconheceram formalmente o Oceano Austral. No entanto, o BGN (Conselho de Nomes Geográficos) dos Estados Unidos, desde 1999 já o chama como "Southern" e a agência norte-americana NOAA (Administração Nacional Oceânica e Atmosférica) desde fevereiro deste ano (2021) reconheceu que é diferente dos demais oceanos.

Um oceano muito diferente dos outros

Ao contrário dos outros, o Oceano Austral ou Antártico não é limitado pelas áreas continentais circundantes, mas por uma corrente de água chamada Corrente Circumpolar Antártica (CCA), que passa em torno do continente antártico. No interior desta corrente, que se desloca de oeste para leste em torno da Antártica, as águas são mais frias e menos salgadas.

Curiosamente, a chamada "correia transportadora", que é um sistema de circulação global da água que transporta calor por todo o planeta, é fortemente influenciada pela CCA, que atrai as águas dos oceanos Atlântico, Pacífico e Índico e as impulsiona ao longo do seu percurso.

Por enquanto, as águas frias da CCA mantêm o Oceano Austral e o continente Antártico (que são o lar de espécies endêmicas em ecossistemas protegidos da predação humana), a salvo do impacto das mudanças climáticas.

A National Geographic Society, reconhecendo que no futuro irá individualizar o Oceano Austral, teve o propósito de dar visibilidade a esta massa oceânica e promover uma campanha para a sua proteção.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit