Queda de Airbus matou 97 pessoas no Paquistão

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

24 de maio de 2020

A queda do Airbus A320 da companhia aérea Pakistan International Airlines (PIA) que fazia o Voo PK 8303 deixou 97 pessoas mortas no Paquistão. O avião caiu na sexta-feira passada, dia 22, numa área residencial da cidade de Carachi, poucos minutos antes de pousar e logo após o piloto ter emitido uma mensagem de mayday.

Equipes de resgate chegaram ao local do acidente poucos minutos após a queda do avião e já nas primeiras horas haviam resgatado cerca de 40 corpos e vítimas feridas, a maioria com queimaduras.

99 pessoas estavam a bordo do avião: 91 passageiros e 8 tripulantes, mas a queda deixou também mortos e feridos nas casas sobre as quais caiu. Inicialmente as informações eram de que quatro residências haviam sido atingidas.

A queda do Airbus A320 da PIA é o pior desastre aéreo no Paquistão desde 2012.

Caixa-preta é recuperada

A caixa-preta do avião foi recuperada ontem e irá ajudar a esclarecer as causas do desastre. Análises iniciais eram de que o Airbus havia tido um problema no motor, mas na sexta Abdullah Hafeez, porta-voz da PIA, disse que era cedo para apontar as causas da queda.

Primeiras vítimas são enterradas

Após a identificação de vários corpos, as primeiras vítimas do acidente começaram a ser enterradas ontem. Entre elas está o casal Waqas Tariq e sua esposa Nida, que havia se mudado para Lahorde, de onde o voo partiu, há pouco tempo. Os dois filhos do casal, que viajava para Carachi para comemorar o fim do Ramadã com a família, ainda não foram enterrados, pois os corpos só poderão ser identificados através de exames de DNA.

Cerca de 60 corpos continuavam sem identificação ontem.

Sobrevivente relata "caos" após a queda

Mohammad Zubair, de 24 anos, foi um dos dois sobreviventes do acidente. Já no hospital, ele relatou que quando recuperou a consciência, viu fogo em todos os lugares. "Os gritos estavam por toda parte e todo mundo estava tentando sobreviver. Soltei o cinto de segurança e vi um pouco de luz e tentei caminhar em direção a ela. Depois pulei", disse.

Zubair sofreu queimaduras, mas estava numa condição estável ontem, segundo o Ministério da Saúde.

O outro sobrevivente é Zafar Masud, presidente do Banco de Punjab.

Notícia Relacionada

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com