Presidente do STF suspende julgamento do pedido de extradição de Cesare Battisti

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Os ministros Gilmar Mendes e Marco Aurélio Mello conversam durante julgamento no Supremo Tribunal Federal do processo de extradição do ex-ativista italiano Cesare Battisti. Foto: José Cruz/ABr

Agência Brasil

13 de novembro de 2009

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, encerrou a sessão destinada a julgar o pedido de extradição do ex-ativista político e escritor italiano Cesare Battisti, preso na Penitenciária da Papuda, em Brasília. O motivo do encerramento foi a falta de quorum no plenário do Supremo. O julgamento será retomado na próxima quarta-feira, com o voto de Mendes, o único que ainda falta a se manifestar sobre o caso.

Logo depois de votar contra o pedido de extradição, apresentado pelo governo da Itália, o ministro Marco Aurélio Mello deixou o plenário, onde ficaram apenas três ministros. Com isso, não houve quorum para prosseguir o julgamento.

O julgamento está empatado, com quatro votos a favor e quatro contra a extradição. Cezar Peluso (relator), Ricardo Lewandowski, Carlos Ayres Britto e Ellen Gracie votaram a favor da extradição de Battisti e Cármen Lúcia, Eros Grau, Joaquim Barbosa e Marco Aurélio Mello votaram pela decisão do governo brasileiro. O voto de Mendes vai decidir se o STF aceita ou não o pedido de extradição do governo italiano. Os ministros Celso de Mello e José Antônio Dias Toffoli se declararam impedidos de participar da análise do caso.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati