Presidente da Indonésia inicia um novo mandato

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

21 de outubro de 2009

Jacarta, Indonésia

Susilo Bambang Yudhoyono iniciará um segundo mandato de duração de cinco anos como presidente da Indonésia. Durante sua campanha eleitoral, prometeu ampliar o crescimento econômico assim como levar a cabo uma reforma política.

Durante o juramento ontem pela manhã na Assembleia Nacional em Jacarta, jurou manter a constituição e o Corão; a Indonésia é o país de maior população muçulmana no mundo, com uma população de 234 milhões de habitantes, dos quais cerca de 85% são maometanos.


Cquote1.svg

A essência do nosso programa para os próximos cinco anos é melhorar o bem-estar, reforçar a democracia e o sistema legal. Em meio à crise econômica, a Indonésia ainda pode crecer positivamente. Mas não podemos permanecer laxos, já que nossas tarefas estão longes de estarem terminadas.

Cquote2.svg
Yudhoyono



O presidente havia vencido as eleições de julho com cerca de 60% dos votos, com uma ampla margem sobre Megawati Sukarnoputri, ex-presidente e filha do também ex-presidente Sukarno, quem deu a independência à nação-arquipélago. Megawati e o ex-vicepresidente Jusuf Kalla questionaram os resultados, e alegaram que houve irregularidades na votação. Contudo, a Corte Constitucional da Indonésia declarou em agosto que as reclamações eram infundadas.

Susilo Bambang Yudhoyono deverá fazer frente aos vários desafios levantados para a nação. Além de cumprir sua promessa de levar a um crescimento econômico de 4% frente à crise econômica, também prometeu criar novos empregos, reduzir a quantidade de habitantes que vivem debaixo da linha de pobreza, assim como fomentar os investimentos. Além disso, terá a responsabilidade de gerir as tarefas de reconstrução como consequência dos recentes terremotos, combater o terrorismo, instigar reformas burocráticas e laborais, e também melhorar a infraestrutura.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com