Presidente da Argentina confirma presença na Cúpula das Américas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

2 de junho de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Após vários dias de especulação, o presidente Alberto Fernández da Argentina confirmou sua presença na Cúpula das Américas na quarta-feira. Em boa sintonia com o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, o presidente peronista também questionou a viagem a Los Angeles em solidariedade aos países excluídos do conclave.

No entanto, Fernández enviou uma carta ao comitê organizador da cúpula para confirmar sua participação e depois teve uma conversa telefônica com o presidente Joe Biden sobre questões bilaterais, informou a presidência argentina em comunicado.

A agência estatal Télam informou que, na qualidade de presidente pró-tempore da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), Fernández se referirá à exclusão da Nicarágua, Cuba e Venezuela durante seu discurso na cúpula.

Altos funcionários do Departamento de Estado dos EUA disseram na quarta-feira acreditar que a Cúpula das Américas terá uma boa participação, apesar das ameaças de vários presidentes latino-americanos de não comparecer.

Juan González, diretor do Conselho de Segurança Nacional para o Hemisfério Ocidental, disse durante uma entrevista coletiva por telefone com jornalistas que não acredita que a polêmica gerada por não convidar países como Venezuela ou Nicarágua para a cúpula seja “uma distração” para o sucesso.

“Acho que vamos deixar os resultados falarem por si mesmos”, disse Gonzalez. “Não estamos tão focados na questão de quem não é convidado, mas sim nos resultados que queremos alcançar na Cúpula.”

López Obrador ainda não disse se participará do encontro, pois condicionou sua participação ao convite dos Estados Unidos para Cuba, Venezuela e Nicarágua, três países cujo modelo político é duramente criticado pelos Estados Unidos.

González disse na quarta-feira que a lista final de países convidados ainda não foi divulgada pela Casa Branca. Na semana passada, Kevin O'Reilly, funcionário do Departamento de Estado que coordena os preparativos para a cúpula, disse em uma audiência no Senado dos EUA que nenhum representante dos governos do venezuelano Nicolás Maduro ou do nicaraguense Daniel Ortega havia sido convidado, mas deixou a porta aberta para Cuba a ser convidada, embora no mesmo dia o presidente Miguel Díaz-Canel tenha descartado participar. O'Reilly disse que a sociedade civil cubana foi convidada.

A Cúpula, que começa segunda-feira em Los Angeles, reúne os líderes dos países do continente americano. Os Estados Unidos estão sediando o encontro pela segunda vez, desde que começou em 1994, em Miami.

Fontes