Prefeito de Marabá é novamente cassado

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

26 de janeiro de 2011

Brasil


Em ação julgada pelo juiz Cristiano Magalhães da 23ª Zona Eleitoral, ficou decidido o afastamento temporário do prefeito de Marabá, Maurino Magalhães e seu vice, Nagilson Amoury. Os dois vinham sendo investigados por formação de caixa dois durante a campanha eleitoral de 2008 e por irregularidades na administração municipal.

O prefeito já hava sido afastado do cargo em 2009 por falhas em suas prestações de contas, que somadas, correspondiam a R$ 689.500,00. Dessa vez o magistrado tomou por base o artigo 30 da Lei Eleitoral 9.504, de 30 de setembro de 1997, que tem caráter provisório e pode ser derrubada por outra liminar.

A coligação “Tá na mão do povo”, que elegeu Maurino e Nagilson, teria recebido uma doação de mais de um milhão de reais de um grupo de empresários de Parauapebas. O referido montante não foi contabilizado na prestação de contas eleitoral, o que motivou a ação contra o prefeito e vice. A principal fonte da denúncia seria o empresário Abimael Barbosa da Rocha.

O segundo colocado no ultimo pleito municipal, o deputado João Salame (PPS), foi notificado pelo juiz Cristiano Magalhães a assumir a prefeitura e ser diplomado no cargo em até 5 dias. Interinamente assume o presidente da Câmara Municipal de Marabá, Nagib Mutran Neto (PMDB).

O prefeito Maurino Magalhães, preferiu não se manifestar formalmente sobre a cassação, disse no entanto que iria aguardar a notificação da 23ª Zona Eleitoral, que até a tarde do dia 25 ainda não havia sido entregue.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati