Prefeito de Marabá é novamente cassado

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

26 de janeiro de 2011

Brasil


Em ação julgada pelo juiz Cristiano Magalhães da 23ª Zona Eleitoral, ficou decidido o afastamento temporário do prefeito de Marabá, Maurino Magalhães e seu vice, Nagilson Amoury. Os dois vinham sendo investigados por formação de caixa dois durante a campanha eleitoral de 2008 e por irregularidades na administração municipal.

O prefeito já hava sido afastado do cargo em 2009 por falhas em suas prestações de contas, que somadas, correspondiam a R$ 689.500,00. Dessa vez o magistrado tomou por base o artigo 30 da Lei Eleitoral 9.504, de 30 de setembro de 1997, que tem caráter provisório e pode ser derrubada por outra liminar.

A coligação “Tá na mão do povo”, que elegeu Maurino e Nagilson, teria recebido uma doação de mais de um milhão de reais de um grupo de empresários de Parauapebas. O referido montante não foi contabilizado na prestação de contas eleitoral, o que motivou a ação contra o prefeito e vice. A principal fonte da denúncia seria o empresário Abimael Barbosa da Rocha.

O segundo colocado no ultimo pleito municipal, o deputado João Salame (PPS), foi notificado pelo juiz Cristiano Magalhães a assumir a prefeitura e ser diplomado no cargo em até 5 dias. Interinamente assume o presidente da Câmara Municipal de Marabá, Nagib Mutran Neto (PMDB).

O prefeito Maurino Magalhães, preferiu não se manifestar formalmente sobre a cassação, disse no entanto que iria aguardar a notificação da 23ª Zona Eleitoral, que até a tarde do dia 25 ainda não havia sido entregue.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati