Próxima edição do semanário Charlie Hebdo terá caricaturas de Maomé

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

12 de janeiro de 2015

França

A próxima edição do semanário satírico francês Charlie Hebdo, nas bancas a partir de quarta-feira (14) – a primeira depois do atentado, vai incluir caricaturas de Maomé e ter uma tiragem de um milhão de exemplares. O advogado da publicação, Richard Malka, garantiu à rádio France Info que a revista vai incluir outras sátiras sobre políticos e religiosos.

"Nunca vamos ceder. Se não, nada disto teria sentido", frisou o advogado e colaborador do semanário, onde dois homens armados mataram na quarta-feira (7) 12 pessoas, supostamente em represália pela publicação de caricaturas do profeta do Islã. No domingo, 3,7 milhões de pessoas manifestaram na França contra o terrorismo.

O jornal Charlie Hebdo tem tiragem de 60 mil exemplares, mas a edição de quarta-feira terá um milhão e será traduzida em 16 idiomas, explicou um dos caricaturistas, Patrick Pelloux. "Terá uma difusão excepcional como gesto de vida e sobrevivência", disse o advogado. Para Malka, o lema tornado popular depois dos atentados "Eu sou Charlie" é um "estado de espírito, que também quer dizer o direito à blasfêmia" e, por isso, a nova edição vai incluir caricaturas de Maomé.

O atentado de quarta-feira matou oito jornalistas e caricaturistas do Charlie Hebdo. Os jornalistas do semanário satírico estão trabalhando nos escritórios do diário Libération, protegidos por um considerável aparato policial.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati