Prêmio Nobel da Paz é entregue simbolicamente "a uma cadeira vazia"

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

11 de dezembro de 2010

Classificada pela China como uma farsa política, ocorreu nessa sexta-feira (10) em Oslo a cerimônima de entrega do Prêmio Nobel da Paz, ao dissidente Liu Xiaobo, de 54 anos. O presidente do comitê de premiação, Thorbjørn Jagland, lamentou a ausência. Classificou a China como uma ditadura, defendeu a inocência do dissidente e exigiu que o regime comunista liberte o laureado.

Como a China não liberou a viagem de qualquer membro da família de Xiaobo (nem a libertação do próprio), sendo inclusive alguns mantidos em prisão domiciliar, um assento vazio e uma enorme foto de Liu sorrindo simbolizaram o dissidente na cerimônia. Depois de discursar, Jagland colocou o prêmio Nobel na cadeira, em meio aos aplausos.


Cquote1.png

Se o país se mostrar capaz de desenvolver uma economia de mercado social com todos os direitos civis, isso terá um enorme impacto positivo no mundo. Senão, existe o perigo do surgimento de uma crise social e econômica... com consequências para todos.

Cquote2.svg



Cerimônia de entrega do prêmio, em Oslo.

É a primeira vez que nenhum representante de um homenageado preso pôde comparecer à cerimônia desde 1935. Naquele ano, o pacifista alemão Carl von Ossietzky foi o laureado e encontrava-se detido pelo regime nazista de Adolf Hitler.

A atriz norueguesa Liv Ullmann leu um texto escrito por Xiaobo em 1999, por ocasião do seu julgamento por subversão.


O ódio pode apodrecer a inteligência e a consciência de uma pessoa. A mentalidade inimiga pode envenenar o espírito de uma nação, incitar lutas mortais e crueis, destruir a humanidade e a tolerância de uma sociedade, e impedir o progresso de uma nação em direção à liberdade e democracia. (...)Não há nada de criminoso em qualquer coisa que eu tenha feito. [Mas] se as acusações contra mim são por causa disso, eu não tenho reclamações.
'


Liu Xiaobo foi condenado a 11 anos de prisão em dezembro passado sob a acusação de subversão, por fazer campanha em prol de liberdades políticas.


Cquote1.png

Nós lamentamos que o premiado não esteja aqui hoje. Ele está em isolamento numa prisão no nordeste da China e tampouco pôde sua mulher Liu Xia ou seus parentes mais próximos estarem aqui conosco. Nenhuma medalha ou diploma portanto serão entregues hoje. Isso por si só mostra o quanto este prêmio foi necessário e apropriado

Cquote2.svg
Barack Obama, na cerimônia de entrega.




O Brasil confirmou presença, mas o Itamaraty não emitiu reação oficial saudando a premiação.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati