Petrobras manda funcionários de volta ao trabalho após teste positivo para coronavírus

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Imagem meramente ilustrativa.

5 de agosto de 2020

Agência Pública

Em junho e julho, vários funcionários da Petrobras fizeram um teste rápido para COVID-19, que a maioria de (+) Positivo. Durante o expediente vários fizeram também o teste rápido, aquele que detecta se a pessoa possui anticorpos contra o vírus Sars-Cov-2, causador da COVID-19. Naquela data, eles não tinha nenhum dos sintomas mais comuns da doença, mas alguns dias antes havia sentido dores de cabeça.

O resultado ficou pronto em menos de 30 minutos e informava que suas amostras de sangue apresentava os anticorpos IgM e IgG, que aparecem em reação ao vírus – a IgM surge logo no começo da infecção e é produzida por poucos dias; já a IgG é fabricada em um segundo momento, como uma resposta mais aprimorada e que dura um período mais longo no corpo.

Apesar dos resultado positivo do teste, a empresa orientou aos funcionários para seguir trabalhando, pois ele já teria tido COVID-19 e estaria curado. A decisão se baseia na Nota Técnica 28/2020, expedida pela Petrobras em 22 de abril como protocolo de testagem rápida de funcionários e profissionais de saúde em suas plataformas e refinarias. 

De acordo com o Sindicato dos Petroleiros do Litoral Paulista (Sindipetro-LP), há na Refinaria de Cubatão outros casos de trabalhadores que testaram positivo para ambos os anticorpos e foram orientados a trabalhar presencialmente, como aconteceu com Daniel. O motivo é que a nota técnica da Petrobras determina que sejam consideradas aptos ao trabalho funcionários assintomáticos que testem IgG positivo para o coronavírus, independente do resultado da IgM e sem a necessidade de testes adicionais. A determinação é aplicada em unidades operacionais da Petrobras em todo o país.

Fonte

Domínio Público Esta notícia é uma transcrição parcial ou total da Agência Pública.
Este texto pode ser utilizado desde que seja Atribuído corretamente aos autores e ao sítio oficial
.
Veja os termos de uso (copyright) na página da Agência Pública
Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com