Pelo menos 1.307 médicos cubanos deixaram o Brasil

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Portal Saúde
Outras notícias sobre saúde


Agência Brasil

27 de novembro de 2018

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) confirmou que 1.307 profissionais cubanos, do programa Mais Médicos, já deixaram o Brasil rumo à Cuba. De acordo com a entidade, sete vôos foram organizados charter e outros estão previstos para partir ao longo dos próximos dias.

Os médicos atuaram em 16 Distritos de Saúde Especiais Indígenas e em 733 municípios em 26 estados. No momento, ainda não havia saída do estado do Acre, no norte do país.

No último dia 14, o Ministério da Saúde de Cuba anunciou o rompimento do acordo de cooperação com o programa Mais Médicos por discordar com as exigências do presidente eleito, Jair Bolsonaro. Desde então, os médicos cubanos começaram o processo de regresso à Cuba.

A possibilidade de cooperação internacional com a OPAS para o programa Mais Médicos foi aprovada em 2013. A lei permitiu a existência do acordo de cooperação internacional, na qual estabeleceu que a OPAS seria a articuladora entre o Brasil e Cuba. O número de médicos cubanos da cooperação se vinha reduzido gradualmente, nos últimos cinco anos, de mais de 11 mil para cerca de 8,3 mil.

O Ministério da Saúde abriu uma convocação para que médicos brasileiros ocupem as vagas deixadas pelos cubanos. Espera-se que os novos profissionais comecem a atuar a partir do dia 14 de dezembro.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati