Pelo menos 1.307 médicos cubanos deixaram o Brasil

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Portal Saúde
Outras notícias sobre saúde


Agência Brasil

27 de novembro de 2018

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) confirmou que 1.307 profissionais cubanos, do programa Mais Médicos, já deixaram o Brasil rumo à Cuba. De acordo com a entidade, sete vôos foram organizados charter e outros estão previstos para partir ao longo dos próximos dias.

Os médicos atuaram em 16 Distritos de Saúde Especiais Indígenas e em 733 municípios em 26 estados. No momento, ainda não havia saída do estado do Acre, no norte do país.

No último dia 14, o Ministério da Saúde de Cuba anunciou o rompimento do acordo de cooperação com o programa Mais Médicos por discordar com as exigências do presidente eleito, Jair Bolsonaro. Desde então, os médicos cubanos começaram o processo de regresso à Cuba.

A possibilidade de cooperação internacional com a OPAS para o programa Mais Médicos foi aprovada em 2013. A lei permitiu a existência do acordo de cooperação internacional, na qual estabeleceu que a OPAS seria a articuladora entre o Brasil e Cuba. O número de médicos cubanos da cooperação se vinha reduzido gradualmente, nos últimos cinco anos, de mais de 11 mil para cerca de 8,3 mil.

O Ministério da Saúde abriu uma convocação para que médicos brasileiros ocupem as vagas deixadas pelos cubanos. Espera-se que os novos profissionais comecem a atuar a partir do dia 14 de dezembro.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati