Parlamento Europeu vincula reconhecimento da Palestina a avanço das negociações

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

16 de dezembro de 2014

Europa

Membros do Parlamento Europeu decidiram abandonar a ideia de votar uma moção pedindo aos 28 países-membros da União Europeia que reconheçam o Estado da Palestina. Hoje (16), em lugar da moção, eles entraram em acordo sobre o texto de uma resolução que pede o avanço das negociações pela paz no Oriente Médio. A resolução será votada amanhã (17), em Estrasburgo, na França.

A proposta de aprovar uma moção pedindo o reconhecimento do Estado da Palestina deveria ter sido votada em novembro, mas foi adiada por falta de acordo. Partidos de esquerda defendem o reconhecimento da Palestina mesmo antes do encerramento das negociações de paz. Entretanto, grupos de direita, entre eles o Partido Popular Europeu, o maior do Parlamento, rejeitam o reconhecimento sem que haja uma solução negociada.

O texto acordado diz que o Parlamento Europeu apoia a solução de dois Estados e o consequente reconhecimento da Palestina, mas enfatiza que “isso deve vir lado a lado com o desenvolvimento das negociações de paz, que devem avançar.” As negociações entre Israel e a Palestina, mediadas pelos Estados Unidos, fracassaram em abril. Desde então, palestinos têm feito esforços unilaterais nas Nações Unidas para garantir a formação de seu próprio Estado na área ocupada por Israel na Cisjordânia e na Faixa de Gaza, tendo Jerusalém Oriental como sua capital.

Na Europa, um movimento crescente pelo reconhecimento do Estado Palestino levou à recente aprovação de moções nos parlamentos do Reino Unido, da Espanha, França, Irlanda e de Portugal. A Suécia foi o primeiro país da Europa Ocidental a reconhecer a Palestina como Estado.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati