Pais com posições contrárias à guerra acampam perto do rancho de Bush

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cindy Sheehan.
Gary Qualls.

30 de agosto de 2005

Cindy Sheehan, que perdeu o filho durante a Guerra do Iraque, em 2004, está acampada perto do rancho do Presidente dos EUA, George W. Bush. Próximo ao acampamento de Cindy está acampado Gary Qualls. Cindy protesta contra a política do presidente norte-americano em relação ao Iraque, Gary apóia o presidente.

Cindy iniciou seu protesto no dia 6 de agosto, ao acampar numa curva da estrada, perto da fazenda de Bush. Ela exige um encontro com o presidente norte-americano. Desde que iniciou seu protesto, ela tornou-se uma celebridade nacional e recebeu o apoio de muitas pessoas que foram contrárias à guerra. As pessoas que a apóiam ajudaram-na a montar um acampamento no lugar de sua vigília. O acampamento foi batizado de "Camp Casey", em homenagem ao filho morto de Cindy, Casey Sheehan.

Próximo ao acampamento de Sheehan há um outro acampamento. Este outro acampamento foi organizado por Gary Qualls, que também perdeu o filho na Guerra do Iraque. O acampamento de Gary chama-se "Fort Qualls", em homenagem ao seu filho morto, Louis Qualls. Ao contrário do acampamento de Cindy, o acampamento de Gary, que também é apoiado por muitas pessoas, defende as posições tomadas pelo presidente norte-americano no que diz respeito ao Iraque: "O Presidente Bush trouxe muito mais respeito, honra e dignidade de volta para o escritório do presidente dos Estados Unidos. Algumas vezes até um presidente pode cometer erros, porque ele é humano como o resto de nós. Todavia ele é um bom homem, ainda que seja apenas um homem."

Gary reivindica um encontro público com Cindy Sheehan, contudo ela diz que já fez um convite para o encontro e que ele foi recusado por Gary. Gary alega que Cindy disse que se encontraria com ele somente se o encontro fosse no acampamento dela, longe das câmaras de televisão e dos repórteres.

Qualls disse que é solidário com a dor sentida por Sheehan por causa da perda do filho. Contudo, Qualls diz que Sheehan está a usar sua dor como ferramenta política de grupos da esquerda e contrários ao Presidente George W. Bush: "Acho que ela está sendo usado por alguma outra pessoa, com algum outro propósito. O Michael Moore e o MoveOn.org estão envolvidos nisso, e há outros ativistas contra a guerra, manifestantes profissionais, e é do meu entendimento que, ou ela também faz parte disso, ou ela está sendo manipulada para fazer parte do Code Pink." O Code Pink é um movimento feminista da Califórnia.

Cindy Sheehan refuta as acusações de Qualls e diz que é ele que trabalha para a direita e para o Partido Republicano do presidente: "Esta é a minha mensagem e a minha visão e quero dizer-lhes a mesma coisa a respeito deles. Eles é que estão sendo financiados pelo GOP (Partido Republicano), e um dos seus estrategistas principais é um bom amigo de Karl Rove; portanto, eles é que são instrumentos da direita, da mesma forma como dizem que sou um instrumento da esquerda, e eu não sou."

Sheehan disse que pretende levar o seu protesto até Washington, DC. As pessoas que são contra Sheehan também deram sinais de que estarão presente.


Áudio

(video)
Parents of US Soldiers Killed in Iraq Voice Divisions Over War Near Bush Ranch (info)
Entrevista com pais que perderam os filhos na Guerra do Iraque, acampados perto do rancho do Presidente George W. Bush, e que tem opiniões contrárias em relação à guerra (em inglês). Fonte: VOA, 29 de agosto de 2005 (04:55, 1,5 MB).
Problemas para ouvir o arquivo? Ajuda media.


Fontes