Oposicionista morre em prisão cubana

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

9 de julho de 2007

Em Cuba, em 24 de junho último morreu o dissidente Manuel Acosta na prisão de sua província onde estava encarcerado há três acusado de "prericulosidade pré-criminal". As autoridades da prisão disseram que Acosta se matou.

Vários jornalistas encontram-se em prisões cubanas e alegam maus tratos. O jornalista Pedro Argüelles Morán cumpre uma pena de 20 anos e está há em greve de fome desde o dia 16 de junho para que as autoridades autorizem seus familiares a lhe entregar remédios. González foi preso em sua casa em 2003 e dirigia a Cooperativa Avileña de Periodistas Independientes (CAPI) formada por jornalistas independentes do governo.

Há relatos de que também o jornalista José Ubaldo Izquierdo Hernández, preso em 2003, esteja em condições de saúde precárias. Segundo se alega, médicos prescreveram uma dieta especial no lugar da comida da prisão para que ele se recuperasse. A recomendação médica teria sido ignorada pelas autoridades da prisão.

Fontes