O presidente de São Tomé e Príncipe, Evaristo Carvalho está hospitalizado

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

16 de agosto de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Agência VOA

Fontes hospitalares dizem que o Chefe de Estado foi operado com uma hérnia umbilical.

A hospitalização do Presidente da República acontece numa altura em que o país atravessa uma crise eleitoral face ao atraso na realização da segunda volta das eleições presidenciais.

Evaristo Carvalho não é candidato a sua própria sucessão e o seu mandato termina no próximo dia 3 de setembro.

Depois da crise gerada com o pedido de recontagem dos votos da primeira volta pelo candidato Delfim Neves, o atual Presidente da Assembleia Nacional, o parlamento ainda não fixou a nova data para a realização da segunda volta da eleição para a escolha do novo Chefe de Estado.

O maior partido da oposição São-tomense, ADI, que apoia Carlos Vila Nova, o candidato mais votado na primeira volta das presidenciais realizadas a 18 de julho, acusa Delfim Neves que ficou em terceiro lugar de preparação de um golpe para assumir interinamente o cargo de Presidente da República par adiar a conclusão do processo eleitoral por tempo indeterminado.

O Presidente da Assembleia Nacional de São Tomé e Príncipe, e candidato derrotado na primeira volta declarou esta sexta-feira, 13, que este órgão vai assumir interinamente a Presidência da República do País depois de 3 de setembro o dia em que termina o mandato do atual Chefe de Estado Evaristo Carvalho.

Delfim Neves defende que a partir desta data haverá vagatura do cargo e que a lei lhe dá o direito de assumir interinamente as funções de Chefe de Estado.

“Se o presidente termina o mandato no dia 3 de setembro há um vazio. E vagatura é o quê? Vagatura é quando existe um vazio e ele tem que ser preenchido”, disse Delfim Neves.

Entretanto, vários pareceres publicados por juristas dentro e fora do país, na sequência desta polêmica indicam que o término do mandato do Presidente da República que aguarda a eleições do seu sucessor perante atraso no processo eleitoral não significa vagatura no cargo.

Este sábado (14), Evaristo Carvalho foi hospitalizado por doença no Hospital Dr. Ayres de Menezes em São Tomé.

Fonte


Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit