O canal oficial argentino censurou o vice-presidente em um festival

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Julio Cobos
Juan Schiaretti

15 de janeiro de 2009

Jesus Maria, Argentina


A TV estatal argentina Canal 7, encarregado para transmissão oficial do Festival de Doma e Folklore de Jesus María (província de Córdoba) na noite do último sábado dia 10, evitou transmitir imagens do vice-presidente Julio Cobos. Apesar do cargo, Cobos foi opositor ao governo de Cristina Fernández de Kirchner. Também omitiu imagens do governador provincial, Juan Schiaretti.

Uma das situações que foram censuradas foram a entrega de um poncho para o vice-presidente e um facão para governador. Durante esse tempo, a emissora oficial mandou um corte comercial.

As autoridades do Canal 10 da Universidade Nacional de Córdoba (UNC), responsável pelo Canal 7 da emissão, confirmou a omissão, mas explicou que se decidiu não mostrar as imagens de ambos funcionários como uma "precaução" para não dar uma "conotação política" ao evento. Além disso, o diretor do Canal 7, Martin Bonaveti, afirmou que o festival é "um evento cultural, e não um comício político."

Do o canal de Córdoba também afirmou que, embora a transmissão é em conjunto, tanto o produtor e o diretor de transmissão pertencem ao Canal 7. Além disso, horas antes do início do festival, corriam rumores sobre uma ordem do Governo para impedir que o vice-presidente aparecesse na tela.

”A verdade que não entendo estas coisas, temos de perguntar para gente do canal”, afirmou Cobos. “Bem, não temos a imagem, mas você vê, os comentários são mais do que imagens. Eu não tenho procurado esta situação”. O vice-presidente ganhou a inimizade do partido governista, quando, durante a paralisação do campo, votou contra a lei de retenções para o setor proposto pelo Governo, o que significou o fracasso do projeto.

Fontes